Meteorologia

  • 06 ABRIL 2020
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 18º

Edição

Cabeça de Vietto não safou a de Silas: As notas do Basaksehir-Sporting

Treinador leonino abdicou de jogar em Istambul e o Sporting foi humilhado por uma equipa que, ao fim de 30 anos de existência, chega pela primeira vez aos oitavos-de-final da Liga Europa.

Cabeça de Vietto não safou a de Silas: As notas do Basaksehir-Sporting

A temporada 2019/20 vai de mal a pior para o Sporting, e, esta quinta-feira, conheceu um novo capítulo, com a eliminação da Liga Europa, face ao resultado agregado de 4-5 diante do Basaksehir, clube fundado em 1990, que, pela primeira vez na sua história, chega aos oitavos-de-final da competição.

O 3-1 conquistado na passada semana, em Alvalade, tinha tudo para aliviar uma equipa que, durante toda a época, tem vivido sob uma 'monstruosa' pressão. No entanto, acabou por levar Jorge Silas a atuar no sentido totalmente oposto.

Os leões apresentaram-se em campo única e exclusivamente preocupados em defender a vantagem, de tal maneira que, ao fim de 15 minutos, praticamente não tinham saído do próprio meio-campo, e já tinham visto Aleksic cabecear perto do alvo.

O segundo aviso surgiu aos 30 minutos, quando Luís Maximiano defendeu um remate de Demba Ba, mas à terceira foi mesmo de vez, e Martin Skrtel aproveitou a passividade da defesa verde e branca para cabecear a bola por entre as pernas do guarda-redes.

Os turcos colocaram-se na frente da eliminatória ainda antes do apito para o intervalo, fruto de um pontapé-livre cobrado por Aleksic, no qual Luís Maximiano não ficou nada bem na fotografia. Da parte do Sporting, só Marcos Acuña tentou a sorte, com três remates perigosos.

Já no segundo tempo, Luciano Vietto fez, de cabeça, o golo que recolocava os leões na dianteira, mas, já em tempo de compensação, Visca 'disparou' e empurrou o jogo para prolongamento. Aí, o mesmo Visca voltou a fazer 'estragos', ao cobrar uma grande penalidade cometida por Vietto, que selou o resultado final.

Após cair da Taça de Portugal e da Taça da Liga, o Sporting, que está a 18 pontos da liderança do campeonato nacional, despede-se, agora, da Liga Europa. Feitas as contas, já lá vão 14 derrotas esta época, menos uma do que o pior registo da história do clube de Alvalade... quando ainda falta, por exemplo, ir ao Dragão e à Luz.

Figura

Num Basaksehir tão escasso de ideias, tal como já havia sido em Alvalade, Edin Visca deu um autêntico pontapé na monotonia. O bósnio brilhou, não só pelos dois belos (e fundamentais) golos que assinou, como também por aquilo que fez a sua equipa jogar.

Surpresa

Um título que só pode pertencer a Luciano Vietto, acima de tudo, pelo inesperado papel que foi incumbido de cumprir, e com a bravura com a qual o cumpriu. O argentino foi encarregue de ajudar nas tarefas defensivas e, em simultâneo, aparecer em zonas de finalização para... cabecear. E a verdade é que, apesar do seu 1,73m, foi nas alturas que conseguiu desviar para único golo leonino da noite. Uma exibição que, no entanto, fica manchada pela forma imprudente como abordou o lance que resultou na grande penalidade favorável ao Basaksehir, aos 119 minutos.

Desilusão

De regresso ao 'onze' titular' em detrimento de Gonzalo Plata, principal 'culpado' pela vitória do Sporting diante do Boavista, Yannick Bolasie voltou, mais uma vez, a demonstrar que não tem qualidade para jogar de leão ao peito. As decisões erradas multiplicaram-se em Istambul, e, se a justificação de Silas para a aposta no congolês passava pela ajuda nas tarefas defensivas, também aí não correspondeu.

Treinadores

Okan Buruk: Apesar de ter visto o Sporting entregar-lhe a iniciativa de jogo, este Basaksehir voltou a demonstrar que não é uma equipa que prima pela criatividade. A bola esteve, quase exclusivamente, em pés turcos durante o primeiro quarto de hora de jogo, mas estes limitaram-se a fazê-la circular sem objetividade. Valeram-lhe as bolas paradas, de onde nasceram todos os golos da tarde, assim como o desacerto do ataque leonino, que, na reta final do tempo regulamentar, desperdiçou várias oportunidades para 'matar' o apuramento.

Jorge Silas: Se descontarmos a eliminação da Taça de Portugal, diante do Alverca, esta foi, sem sombra de dúvida, a maior derrota do 'reinado' do treinador em Alvalade. Ao invés de procurar controlar o jogo com bola, entregou-a ao adversário, recuou linhas e limitou-se a esperar que o tempo passasse. A opção de Yannick Bolasie em detrimento de Gonzalo Plata revelou-se desastrosa, assim como a decisão de procurar 'fechar' o jogo aos 72 minutos, quando, logo após o golo de Luciano Vietto, lançou Idrissa Doumbia para o lugar de Jovane Cabral.

Árbitro

Jogo de dificuldade mista para Mateu Lahoz. Tecnicamente, o árbitro espanhol não se viu confrontado com lances de complicada análise. Exemplo disso foi a grande penalidade cometida por Luciano Vietto, que não deixou margem para dúvidas. Disciplinarmente, o jogo chegou a 'aquecer' durante alguns momentos, mas o juiz conseguiu controlá-lo com a exibição de alguns cartões amarelos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório