Meteorologia

  • 22 ABRIL 2019
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 18º

Edição

I Liga - Os melhores tentos apontados na última jornada

Mais vídeos

Sérgio Conceição: Marega, o Moreirense e a "azia" dos pontos

Técnico do FC Porto fez a antevisão da visita ao Moreirense.

Sérgio Conceição: Marega, o Moreirense e a "azia" dos pontos
Notícias ao Minuto

13:15 - 07/02/19 por Notícias Ao Minuto 

Desporto Acompanhamento

Sérgio Conceição, técnico do FC Porto, faz esta quinta-feira a antevisão ao duelo no terreno do Moreirense, agendado para sexta-feira e referente à 21.ª jornada da I Liga. 

Jogadores brasileiros no plantel: "Sinceramente não sabia que havia tantos jogadores brasileiros. Não estou atento àquilo que são os gostos ou a nacionalidade. Eu vejo o jogador naquilo que ele é como jogador e como pessoa. Nós temos aqui jogadores brasileiro e naquilo que são nada tipicamente brasileiro. Enquanto jogador joguei com muitos jogadores brasileiros, e os jogadores brasileiros que estão aqui são um bocadinho diferentes da chamada escola brasileira. Não diferencio o jogador pela sua nacionalidade. Eu quero é bons jogadores." 

Distância pontual mais reduzida: "Com mais azia, mas é igual a pressão. Estou com mais azia, estávamos com cinco e neste momento estamos a três. Perdemos dois pontos importantes e temos de olhar para isto desta forma. Mas de uma forma tranquila no sentido de sabermos que perdemos dois pontos mas sabendo que a jogar desta forma que vamos ganhar muitos jogos. Vamos ganhar os jogos necessários, pensamos nós, para sermos campeões no final de época. Agora, há jogos em que criamos muito menos e ganhamos por 1-0. Estou me a lembrar do jogo no Bessa. Há jogos assim."

Corona falha duelo com a Roma?: "Eles leem os pensamentos dos jogadores... O que é que quer que lhe diga? Olhe ele está pronto para jogar amanhã. É isso que me interessa. A seu tempo falaremos dessa situação. Mas sim, é verdade. Está de fora no jogo com a Roma. Mas a nossa da Liga dos Campeões é amanhã." 

Moreirense diferente do Vitória SC?: "Eu acho que essas situações que acontecem connosco, e muitas das vezes que passam desapercebidas às pessoas... Vocês jornalistas, por exemplo, estão a analisar o jogo e não estão a ver o apanha bolas se dá a bola na mão ou se a mete no chão. Nós temos a filmagem aberta que apanha os 22 jogadores, a equipa de arbitragem e os apanha bolas, e vimos alguns comportamentos que às vezes não são normais. Mas pronto, isso dou de barato. Depois de uma outra reprimenda, o que aconteceu no Jamor, com o próprio Silas que no intervalo foi chamar a atenção dos apanha bolas para entregarem a bola da forma mais rápida para a Taça da Liga. Existem também as reposições de bola. O Luís Castro disse na conferência que tiveram de baixar linhas. Ou seja teve que baixar a equipa de acordo com aquilo que era a nossa intensidade no jogo, do ir à procura da baliza e criar situações de golo. Acho que não houve nenhuma equipa contra o Vitória que conseguisse criar seis ou sete ocasiões de golo claras. Uma na trave, outra em cima da linha de golo. Foram muitas situações e nós podíamos ter ganho o jogo. É próprio do nosso jogo. A intensidade não tem a ver com o não saber jogar ou não ter posse de bola. As pessoas confundem as coisas e pensam que uma equipa ter uma boa posse de bola é uma equipa que joga entre o setor defensivo e médio. Posse de bola passiva a mim não me interessa. Aquilo que eu vejo é que, por vezes, os adversários são obrigados a alterar aquilo que é a identidade que tanto apregoam. Mas depois esquecem-se que jogam contra adversário que os obrigam a alterar essa identidade. O Moreirense não está em quinto lugar porque perde tempo no jogo. Não. É uma equipa super positiva que gosta de jogar e que é sempre fiel à sua identidade. Mas reforço, por vezes é normal que os adversários encostem as outras atrás."

Pediu alguma informação a Loum, ex-jogador do Moreirense: "Não, apesar de ele falar bem português. Falei de uma situação de bola parada. Nós temos informação de tudo. Quem é que mete a mão na meia para fazer o sinal, quem coça a cabeça, que mete o dedo no olho. Temos acesso a tudo. Só confirmei uma situação que o Moreirense explorava com ele e ele disse-me: 'É verdade míster'. Não foi mais nada." 

Estilo de jogo sem Marega: "Vamos lá ver uma coisa. A equipa tem uma dinâmica que explore bem a largura, a profundidade, tenha a capacidade de jogar bem por dentro. Ter esse jogo interior. Obviamente tudo aquilo que nós treinamos dentro desses príncipios que nós temos, os jogadores podem ser diferentes mas esses príncipios têm de continuar. Obviamente se temos o Marega, que é um jogador que constantemente explora aquilo que são os ataques à profundidade, não fará ele, haverá outra forma de o fazer. A tal profundidade pode ser dada pelos avançados como pelos laterais. Eu lembro-me de uma ação do Alex Telles que quase fica cara a cara com o Douglas. Ou seja, aquilo que nós queremos depende da estratégia. Vamos continuar a explorar a profundidade mas talvez com jogadores diferentes."

Desafio antes da Champions: "É um jogo de alto risco porque é um jogo difícil. Jogar em Moreira de Cónegos... Nos últimos jogos o FC Porto não tem saído muito feliz dos jogos no campo do Moreirense e nós temos de preparar bem isso. Temos de pensar no próximo adversário, não nos próximos. Não pensamos em nada a não ser no jogo de amanhã." 

Sem Marega: "Isso é falar de futebol. Obviamente que sem o Marega, podemos mudar um bocadinho. Entrando um novo jogador, seja um 4x3x3 ou 4x4x2, vamos ver... Não vou dizer o que preparamos. Há várias possibilidades e soluções. Penso que amanhã apresentaremos o onze mais forte para ganharmos os três pontos. É difícil substituir o Marega, é um grande jogador, mas também perdemos o Aboubakar no início da temporada. Não se tem falado sobre a ausência dele porque as coisas têm corrido bem. Temos feito muitos golos. Há um momento da época em que também perdemos o Tiquinho Soares. Tivemos muito tempo a jogar só com um avançado e não foi por isso que não conseguimos fazer um trajeto na Liga dos Campeões muito acima da média. A equipa é que tem de colmatar a ausência de um jogador tão importante como o Marega na nossa manobra ofensiva. Mas não é só ofensiva, também é defensiva. Ele tem essa capacidade, julgo que é o jogador mais forte, naquilo que são as transições, que eu alguma vez treinei. Por isso, é difícil nesse sentido. Temos de arranjar soluções dentro da equipa. Passa sempre pelo trabalho coletivo."

O que espera do jogo: "Um jogo difícil contra a equipa revelação deste campeonato, bem orientada e com jogadores interessantes que, com todo o respeito pelo Moreirense, para jogarem noutro patamares. É uma equipa com dinâmica interessante. Cabe-nos a nós preparar da melhor forma este jogo para irmos a Moreira de Cónegos ganhar o jogo."

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório