Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
34º
MIN 20º MÁX 37º

'Percebes' de Laura Gonçalves e Alexandra Ramires premiado em Annecy

O filme "Percebes", de Laura Gonçalves e Alexandra Ramires, venceu hoje o Prémio Cristal de Melhor-Curta-Metragem do Festival de Cinema de Animação de Annecy, França, anunciou a organização.

'Percebes' de Laura Gonçalves e Alexandra Ramires premiado em Annecy
Notícias ao Minuto

21:09 - 15/06/24 por Lusa

Cultura Cinema

O festival volta, assim, a atribuir o prémio máximo para uma curta-metragem portuguesa de animação depois de, em 2006, Regina Pessoa ter recebido o mesmo galardão com "História trágica com final feliz".

"Percebes", de Laura Gonçalves e Alexandra Ramires, é um documentário, animado em aguarela e digital, sobre o ciclo de vida e a apanha deste crustáceo no Algarve, mas o tema serve ainda de pretexto para as duas autoras abordar questões sobre turismo massificado, sobre a relação dos habitantes locais com o ar, sobre o desordenamento da costa portuguesa.

Anteriormente, as duas realizadoras coassinaram a premiada curta-metragem "Água Mole", de 2017, sobre desertificação de uma aldeia, num processo de perda dos seus últimos habitantes.

O prémio foi atribuído a "Percebes", produzido pela cooperativa BAP Animation, com coprodução francesa, na cerimónia de encerramento do festival de Annecy, que este ano teve Portugal como país convidado.

Com cravos vermelhos colocados no palco -- a flor também esteve na imagem gráfica do festival, desenhada por Regina Pessoa -, os júris de Annecy atribuíram o prémio Cristal de Melhor Longa-Metragem de Animação ao filme australiano "Memoir of a Snail", de Adam Elliot, numa história sobre família, solidão e morte, filmada em animação de volumes.

"Une guitare à la mer", de Sophie Roze, venceu o prémio de melhor obra para televisão, e "Carrotica", de Daniel Sterlin-Altman recebeu o prémio de melhor filme de escola.

Entre os premiados da noite destacou-se ainda a longa-metragem "Flow", de Gints Zilbalodis, numa produção da Letónia com a Bélgica e França, que conquistou o prémio do público, do júri e um galardão de distribuição.

Já exibido em Cannes, o filme é protagonizado por um gato, independente e solitário, que terá de aprender a viver com outros animais num barco, na sequência de umas cheias.

Num balanço da 48ª. edição, o festival de Annecy contabilizou um recorde de mais de 17.400 espectadores acreditados, entre público e profissionais, provenientes de 103 países.

Em 2025, a Hungria será o país convidado em Annecy, sucedendo a Portugal.

[Notícia atualizada às 23h09]

Leia Também: Estudantes portuguesas de animação mostram talento em festival de Annecy

Recomendados para si

;
Campo obrigatório