Meteorologia

  • 16 JULHO 2024
Tempo
20º
MIN 17º MÁX 26º

Estudantes portuguesas de animação mostram talento em festival de Annecy

Duas animadoras portuguesas formadas em Paris participaram numa série de curtas-metragens de animação dedicadas a Portugal, exibidas para milhares de espectadores que esta semana passaram pelo Festival de Cinema de Animação de Annecy, em França.

Estudantes portuguesas de animação mostram talento em festival de Annecy
Notícias ao Minuto

17:29 - 14/06/24 por Lusa

Cultura Animação

Os filmes foram feitos por estudantes da escola de artes visuais e comunicação Gobelins (Paris), entre os quais Rita Fonseca e Ana Moniz, numa parceria que aquela instituição estabeleceu há vários anos com o festival de Annecy.

Este ano foram feitas dez curtas-metragens que, em trinta segundos, contam histórias que tentam captar elementos da história e da cultura de Portugal, país convidado do festival de Annecy.

Os filmes são exibidos em grande parte das sessões de cinema de Annecy, antecipando a programação oficial e um deles, 'Maresia', é coassinado por Rita Fonseca, de 22 anos, que acabou de se licenciar em animação na Gobelins. Ana Moniz, de 29 anos, que fez um mestrado naquela escola, participou como professora e coordenadora sobre os temas abordados nos filmes.

Em declarações à Lusa, Rita Fonseca contou que o processo de criação das curtas-metragens começou com um dossier de informações sobre Portugal, destinado aos 50 estudantes envolvidos.

"Treze vieram comigo a Portugal, ao Porto, a Braga, a Nazaré, a Sintra. Só tínhamos 30 segundos de filme e o tema tinha de ser compreensível e acessível para pessoas que não soubessem nada sobre o país", disse Rita Fonseca.

O resultado final apresenta pequenas narrativas visuais que recriam, por exemplo, uma vindima no Douro, recordam a pesca tradicional na Nazaré e os lenços de namorados do Minho, elogiam a doçaria conventual portuguesa ou a folia das festas dos Santos Populares.

A estreia destes filmes serviu ainda de pretexto para Rita Fonseca e Ana Moniz estarem em Annecy, "para conhecer mais estúdios portugueses e mais profissionais na área", uma vez que a formação de ambas em animação foi feita fora de Portugal.

As duas animadoras consideram que o foco do festival em Portugal "é excelente, porque há muito pouca visibilidade para a animação portuguesa".

"O cinema de animação depende muito do cinema de autor e da cooperação entre as várias pessoas que fazem as curtas, os nomes repetem-se de projeto em projeto. Depende muito de iniciativa própria, há poucos apoios e há pouca formação", disse Rita Fonseca.

Ana Moniz corrobora: "A maior parte dos cursos de animação em Portugal são de multimédia. Não são especificamente de animação ou de animação 2D. É uma das razões para termos escolhido estudar fora".

Rita Fonseca lembrou ainda que, em França, "o estatuto de intermitente para ser artista funciona de maneira muito diferente do que é em Portugal; há apoios a artistas, há apoios do Estado que reconhece que a vida profissional dos artistas vive de projeto em projeto".

"Em Portugal, não há falta de projetos de artistas e de qualidade. Há é falta de visibilidade, falta de apoio", lamentou a animadora. Por outro lado, sublinhou a enorme repercussão que a nomeação de 'Ice Merchants', de João Gonzalez, para os Óscares teve no cinema português.

Agora "seria bom para a economia Portugal abrir-se também um bocadinho para a animação comercial", disse Ana Moniz.

O 48.º Festival de Cinema de Animação de Annecy começou no dia 09 e termina no sábado.

Leia Também: Realizador Diogo Costa estreia-se com animação 3D de terror para adultos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório