Meteorologia

  • 20 JULHO 2024
Tempo
22º
MIN 20º MÁX 28º

Acesso ao Rock in Rio Febras terá de ser limitado e mediante reserva

A organização do Rock in Rio Febras anunciou hoje que, apesar do aumento da capacidade inicialmente planeada, vai ser necessário limitar o número de pessoas que poderão ter acesso ao festival, cuja entrada é gratuita e dependerá de reserva.

Acesso ao Rock in Rio Febras terá de ser limitado e mediante reserva
Notícias ao Minuto

14:11 - 09/07/23 por Lusa

Cultura Rock in Rio Febras

O pequeno festival de música, que se realiza em 22 de julho em Briteiros S. Salvador, no concelho de Guimarães, distrito de Braga, referiu a "enorme repercussão e mediatismo" depois de se saber que a empresa responsável pelo Rock in Rio Lisboa notificou o Rock in Rio Febras para mudar de nome, alegando uso indevido da marca e concorrência desleal.

Numa publicação na rede social Facebook, a organização salienta que, apesar de ter sido possível ajustar o espaço e infraestruturas para aumentar a capacidade inicialmente planeada, foi forçada a "limitar o número de pessoas que poderão ter acesso ao festival".

A entrada estará dependente da reserva de passes de acesso, que serão "brevemente" disponibilizados 'online'.

"É de coração partido que o fazemos, mas não poderemos retribuir, este ano, o carinho imensurável que temos vindo a receber, nem abraçar todos aqueles que acreditamos terem vontade de participar", lamenta a organização.

"Teria sido fácil ceder ao impulso de transformar o Febras num evento de massas (e de marcas), mas não perdemos o Norte", acrescenta.

Na quarta-feira, em declarações à Lusa, o presidente da Casa do Povo de Briteiros, instituição particular de solidariedade social que organiza o evento, deu conta de que o festival "assumiu uma dimensão que está a ultrapassar tudo" o que era expectável.

"Já fomos contactados por grupos de pessoas que gostavam de vir em excursão de Lisboa a perguntar se temos espaço para dormir, para acampar. Não temos. Não dá. Acreditávamos e estávamos a trabalhar para ter, no mínimo, o mesmo número de pessoas do ano passado, mas nada como aparecer nas rádios nacionais, ser contactado por malta de todo o lado a dizer que quer vir, gente da freguesia a dizer que vai anunciar na Internet quartos para arrendar junto ao recinto. Parece surreal", revelou Vasco Marques.

A 2.ª edição do Rock in Rio Febras, que arranca pelas 16:00 e decorre "até a GNR chegar", conta com bandas como Smartini, Crocky Girls, Ledher Blue, Juanito Caminante, Gaspea, Gordilho, Segundo Minuto, Berto, Pedro Conde e Quarta às Nove.

Na quinta-feira, numa publicação na rede social Instagram, os responsáveis pelo Rock in Rio Lisboa desejaram "o melhor aos amigos do festival de rock que acontece perto do rio Febras" e assumiram que ficaram surpreendidos "pelo alarido causado pela notificação" para que mudassem de nome.

"Amigos do festival de rock que acontece perto do rio Febras, foi com muito humor e boa disposição, mas também com um certo sentimento de satisfação que fomos surpreendidos pelo alarido causado pela notificação que vos foi enviada sobre o uso indevido da nossa marca registada pelo vosso tão engraçado comunicado, que gerou uma onda viral nos meios de comunicação e redes sociais do país, nos últimos dias", referiu o Rock in Rio Lisboa.

Leia Também: 'Rock in Rio Febras' atinge dimensão nacional e é procurado por excursões

Recomendados para si

;
Campo obrigatório