Meteorologia

  • 21 JULHO 2024
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 26º

'Rock in Rio Febras' atinge dimensão nacional e é procurado por excursões

A organização do 'Rock in Rio Febras' disse hoje estar surpreendida com a dimensão nacional que o festival atingiu, após a polémica com o 'Rock in Rio', acrescentado que até já foi contactada por excursões de Lisboa.

'Rock in Rio Febras' atinge dimensão nacional e é procurado por excursões
Notícias ao Minuto

13:24 - 05/07/23 por Lusa

Cultura Rock in Rio Febras

O pequeno festival de música, que se realiza em 22 de julho em Briteiros S. Salvador, no concelho de Guimarães, distrito de Braga, teve uma "enorme repercussão e mediatismo", depois de se saber que a empresa responsável pelo 'Rock in Rio Lisboa' notificou o 'Rock in Rio Febras' a mudar de nome, alegando uso indevido da marca e concorrência desleal.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Casa do Povo de Briteiros, Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que organiza o evento, deu conta de que o festival "assumiu uma dimensão que está a ultrapassar tudo" o que era expectável.

"Já fomos contactados por grupos de pessoas que gostavam de vir em excursão de Lisboa a perguntar se temos espaço para dormir, para acampar. Não temos. Não dá. Acreditávamos e estávamos a trabalhar para ter, no mínimo, o mesmo número de pessoas do ano passado, mas nada como aparecer nas rádios nacionais, ser contactado por malta de todo o lado a dizer que quer vir, gente da freguesia a dizer que vai anunciar na Internet quartos para arrendar junto ao recinto. Parece surreal", revelou Vasco Marques.

O responsável contou que na primeira edição do 'Rock in Rio Febras', realizada em 2022, passaram pelo recinto cerca de 1.500 pessoas ao longo de todo o dia, sublinhando que se estivessem todas ao mesmo tempo já se sentiriam apertadas.

Face à procura que o festival deste ano -- que terá cinco bandas e quatro DJ locais a atuar -- está a ter, a organização vai fazer algumas alterações para "duplicar ou triplicar a capacidade" do parque fluvial de Briteiros, nas margens do rio Febras.

Vasco Marques sublinhou que é importante que o público se divirta e usufrua do recinto, mas em segurança, salientando que a organização está a pensar numa solução em conjunto, pois há a limitação do espaço, do estacionamento ou a questão das casas de banho.

Uma das possibilidades é a criação de um bilhete, grátis, para se poder limitar a entrada, mas esse ainda não é um assunto fechado.

No cartaz de 2022 podia ler-se: "começa às quatro da tarde e acaba até a GNR chegar". Segundo o presidente da Casa do Povo de Briteiros, esse também será o espírito do festival deste ano, mantendo sempre o seu cariz social e comunitário, sendo que as receitas revertem para o centro de dia.

"No ano passado tivemos cerca de trinta voluntários da freguesia a cozinhar as febras, as bifanas, a vender bebidas. Toda a comunidade local se envolve e se associa ao festival. São os vizinhos do espaço que fornecem a eletricidade e a água e não pagamos nada, não pedem nada. No dia seguinte ao festival estava tudo limpo, sem lixo", enalteceu este responsável.

Vasco Marques partilhou outra história com a Lusa, adiantando que pediu a um amigo - comercial numa empresa de telecomunicações - cerca de 50 a 60 fitas vermelhas para segurar as credenciais que identificam os elementos da organização ('staff').

"Ele disse prontamente que me arranjava isso. Perguntaram-lhe se era para o 'Rock in Rio Febras', ele disse que sim. Entretanto recebeu ordens superiores de que afinal não podia fornecer as fitas, pois a empresa para a qual trabalha é parceira do Festival de Paredes de Coura. Parece que também somos concorrentes do Festival de Coura", ironizou este elemento da organização.

Quanto ao novo nome a dar ao festival, o presidente da Casa do Povo de Briteiros revelou, de forma humorada, que será o público a escolher através das várias plataformas digitais.

"O Conselho de Administração [do festival] reuniu ontem [terça-feira] e decidiu que o nome será democraticamente escolhido pelas pessoas. Vamos colocar nas redes sociais dois ou três nomes e pôr à votação. Pensamos fazer isso esta semana", concluiu Vasco Marques.

Leia Também: 'Rock in Rio' obriga 'Rock in Rio Febras' a mudar de nome

Recomendados para si

;
Campo obrigatório