Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2022
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 18º

Festival AngraJazz nos Açores com lotação quase esgotada

 O festival AngraJazz, que decorre de 06 a 08 de outubro, em Angra do Heroísmo, nos Açores, tem lotação quase esgotada, com uma procura acima de anos anteriores, avançou hoje a organização.

Festival AngraJazz nos Açores com lotação quase esgotada
Notícias ao Minuto

15:20 - 29/09/22 por Lusa

Cultura Música

"A venda de bilhetes está a decorrer muitíssimo bem. Temos tido mais vendas do que nos anos anteriores. A uma semana do início do festival, temos mais bilhetes [vendidos] do que era habitual", adiantou, em declarações à Lusa, José Ribeiro Pinto, da associação cultural AngraJazz, que organiza o festival desde 1999, em Angra do Heroísmo.

Joe Dyson, Samara Joy, Belmondo Quintet e Guillermo Klein são alguns dos nomes que integram o cartaz da 23.ª edição do AngraJazz.

A lotação do Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo ainda não está esgotada, mas já restam poucos bilhetes, segundo Ribeiro Pinto.

"Tradicionalmente, o dia da cantora esgota. Já há muitos anos que isso acontece. Estamos à espera que volte a acontecer. Por outro lado, há de facto este entusiasmo, este ano, pelo último dia que é, de facto, fantástico", salientou.

"As pessoas estão com saudades. No ano passado, ainda por cima, a sala foi limitada a metade da lotação, portanto muita gente ficou de fora", acrescentou.

Em 2018 e 2019, mais de um quarto da plateia do festival foi preenchido por pessoas que chegaram de fora da ilha, incluindo 7% do estrangeiro.

Há dois anos que a organização não aposta na promoção internacional do festival, apoiada em anos anteriores pelo Turismo de Portugal, mas acredita que a tendência se vai manter.

"A nível nacional, o festival é conhecidíssimo. É considerado um dos três melhores festivais de jazz que se realizam em Portugal. Esperamos ter uma belíssima assistência de fora", vincou o membro da associação cultural AngraJazz.

O festival só arranca no dia 06, mas antes de subirem ao palco grandes nomes internacionais, a cidade de Angra do Heroísmo enche-se de jazz, durante nove dias, com concertos gratuitos de músicos locais e nacionais em bibliotecas, restaurantes, cafés, hotéis ou lojas.

A partir de sexta-feira e até dia 08 de outubro, todos os dias às 18:00 há um concerto com o Toscano/Andrade Quarteto, o TB Jazz Ensemble, o Joana Pacheco Group ou o Coelho/Fernandez/Cunha Trio.

"Este ano, por exemplo, pode-se encontrar a tocar o grande Ricardo Toscano, de repente, na biblioteca pública ou numa loja na Rua Direita. Penso que é um belo contributo. No fundo, é quase como se fosse um festival dentro do festival", frisou José Ribeiro Pinto.

A adesão ao Jazz na Rua "tem vindo a subir de ano para ano" e é também uma forma de desmistificar alguns preconceitos que ainda existem sobre este estilo musical.

"É sempre bom ir mostrando jazz simples e agradável num café. Ajuda a fazer mais amantes. As pessoas começam a pensar que o jazz afinal é uma coisa que se houve bem, que é interessante. Tudo o que se possa fazer ajuda a trazer público para o jazz", afirmou o organizador.

No Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo, o festival arranca no dia 06, com a Orquestra AngraJazz, o grupo da casa que "vai, de ano para ano, melhorando a qualidade" e integrando "jovens músicos", que "garantem a continuidade do projeto".

No mesmo dia, sobe ao palco o quinteto do norte-americano Joe Dyson, "uma referência importante na bateria no jazz".

No dia seguinte, a noite abre com o Pedro Moreira Sax Ensamble, um deceto português composto por oito saxofonistas, um contrabaixista e um baterista.

"É um projeto maravilhoso, que tem sido altamente premiado -- o disco foi eleito disco do ano -- um grupo notável em Portugal", sublinhou Ribeiro Pinto.

Na mesma noite, atua a jovem cantora nova-iorquina Samara Joy, "uma das grandes sensações do jazz mundial".

O festival encerra com o quinteto dos irmãos Belmondo, "o melhor grupo de jazz francês da atualidade", seguindo-se Guillermo Klein y Los Guachos, um grupo com 11 músicos liderado pelo pianista e compositor argentino, que vive há muitos anos em Nova Iorque.

Leia Também: Jazz americano e europeu em sete concertos noturnos em Estarreja

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório