Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2022
Tempo
16º
MIN 8º MÁX 17º

Eurovisão. Participação de Israel em risco devido a questões de segurança

O país, representado por Michael Ben David e o tema ‘I.M’, deveria atuar em segundo lugar na segunda semifinal do festival.

Eurovisão. Participação de Israel em risco devido a questões de segurança

A participação de Israel na 66.ª edição do Festival Eurovisão da Canção está em risco por causa de uma greve do Ministério dos Negócios Estrangeiros que “afeta os protocolos de segurança”, anunciou a emissora estatal KAN. A alternativa poderá passar por uma atuação pré-gravada. 

Sublinhe-se que o país, representado por Michael Ben David e o tema ‘I.M’, deveria atuar em segundo lugar na segunda semifinal do certame, que se realiza a 12 de maio. 

“A partir de agora, devido à greve do Ministério dos Negócios Estrangeiros, que afeta os protocolos de segurança, a delegação israelita não participará na Eurovisão em Turim”, escreveu a KAN, na rede social Twitter.

Ao jornal britânico The Independent, um porta-voz da União Europeia de Radiodifusão (UER) - organizadora do festival - afirmou que estão a decorrer “diálogos” para determinar se Israel irá desistir da sua prestação ou optar por uma atuação pré-gravada. 

Se desistir, será o segundo país a não atuar na 66.ª edição depois da Rússia ter sido banida devido à invasão da Ucrânia. Já se decidir pela segunda opção, poderá juntar-se à Ucrânia, que já revelou que não irá participar presencialmente no Festival da Eurovisão se ainda estiver a ser invadida. Em vez disso, irá gravar antecipadamente a atuação a partir de um “local seguro”. 

No ano passado, houve dois países que não atuaram em direto devido à pandemia de Covid-19: a Austrália, devido às fortes restrições que impediram a cantora Montaigne de sair do país, e a Islândia, após um membro da banda de Daði Frey testar positivo antes da semifinal. 

Numa publicação no Instagram, o cantor Michael Ben David sublinhou que “não tem controlo sobre aquilo que não depende” de si, sobretudo sobre “a segurança física da equipa” fora do país. Mas assegura: “Estou pronto para qualquer coisa e até lá continuarei a trabalhar duramente e dar cada gota do meu coração e da minha alma pela honra de representar o meu país”.

A 66.ª edição do Festival Eurovisão da Canção realiza-se nos próximos dias 10, 12 e 14 de maio em Turim, Itália, após a banda Maneskin vencer a última edição com ‘Zitti e Buoni’.

Leia Também: Portugal atua na primeira semifinal da Eurovisão marcada para 10 de maio

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório