Meteorologia

  • 31 JANEIRO 2023
Tempo
12º
MIN 4º MÁX 14º

Recuperado da Covid, Mia Couto admite que sentiu “solidão”

A mais recente obra do escritor moçambicano é marcada pelo período pandémico e pelas implicações do vírus.

Recuperado da Covid, Mia Couto admite que sentiu “solidão”
Notícias ao Minuto

09:17 - 12/11/21 por Notícias ao Minuto

Cultura Mia Couto

O novo livro 'O Caçador de Elefantes Invisíveis' de Mia Couto apresenta uma série de contos, que inicialmente eram apenas crónicas, todas escritas no último ano e posteriormente adaptadas.

O escritor recorda, em entrevista à Rádio Renascença, o que sentiu em janeiro, quando esteve infetado pelo vírus, o que expressou através de Bernardo, uma personagem de um dos contos do livro.

Admite que sentiu “solidão” e que parecia que a sua casa tinha comprimido, o que condicionou a sua criatividade e escrita.

Nesta entrevista, Mia Couto confessou que “temeu pela vida”, sentimento que surgiu após perder “amigos e colegas” devido à Covid-19. E, embora se considere “otimista”, receou “que acontecesse o pior”. “A ideia de que eu pudesse morrer estava bem presente”, afirmou.

Na sua mais recente obra, o autor retrata a pandemia vista pelo continente africano, como a população lidou com o vírus e se imunizou. Na sua opinião, ocorreu de forma “muito mais ligeira” do que na Europa.

Acredita que o convívio e a exposição a bactérias fez com que as pessoas se fossem imunizando e “vacinando naturalmente”. No seu livro, aparecem também episódios que narram os acontecimentos em Cabo Delgado.

Leia Também: Oito obras de Picasso vendidas por mais de 80 milhões de euros

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório