Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2021
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 15º

Edição

Governo lamenta "profundamente" morte do poeta Fernando Echevarría

A ministra da Cultura, Graça Fonseca, lamentou hoje "profundamente" a morte do poeta Fernando Echevarría, aos 92 anos, "que se destacou pelo tom meditativo e pela profundidade filosófica dos seus versos".

Governo lamenta "profundamente" morte do poeta Fernando Echevarría
Notícias ao Minuto

18:58 - 05/10/21 por Lusa

Cultura Óbito

Num comunicado hoje divulgado pelo Ministério da Cultura, Graça Fonseca sublinha que "a cultura portuguesa perde hoje um nome que assinou uma obra poética densa, imensa e que continuará a ser lida com renovado interesse nos múltiplos caminhos que abriu, mas, também, um homem que dedicou parte da sua vida ao ensino".

O poeta Fernando Echevarría, nascido em Espanha e radicado em Portugal, morreu aos 92 anos, confirmou hoje a mulher, Flor Campino, numa publicação na rede social Facebook.

"Informo os meus amigos que faleceu o meu marido, o poeta Fernando Echevarría", lê-se numa publicação partilhada por Flor Campino pelas 13:00 de hoje. De acordo com o jornal Público, o poeta morreu na segunda-feira, no Porto, onde vivia e estava internado há uns dias.

A ministra da Cultura recorda que Fernando Echevarría é autor "de uma vasta obra poética que se destacou pelo tom meditativo e pela profundidade filosófica dos seus versos".

A primeira publicação de Fernando Echevarría, "Entre dois anjos", data de 1956. Seguiram-se "Tréguas para o Amor", em 1958, e "Sobre as horas", em 1963.

Para Graça Fonseca, "nestas primeiras obras surgem já evidentes os traços e características mais significativas de obra poética de Fernando Echevarría, uma construção lírica rigorosa no desenho dos versos e exigente na sua dimensão intelectual, constituindo um dos percursos líricos mais coesos e coerentes da poesia portuguesa da segunda metade do século XX".

A ministra lembra que o poeta recebeu em fevereiro de 2019 a Medalha de Mérito Cultural, atribuída pelo Governo português, "por um percurso de vida dedicado às causas da cultura".

Esta distinção, refere, "veio homenagear uma obra e um percurso amplamente premiados, com reconhecimentos como o Prémio de Poesia do Pen Club (vencido por duas vezes), o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores (também por duas vezes), o Prémio D. Dinis ou o já referido Prémio Casino da Póvoa, entre muitos outros".

"Em reconhecimento do seu trabalho poético, mas também do seu percurso cívico, foi também distinguido com o grau de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique", lembra.

Leia Também: Morreu o poeta Fernando Echevarría

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório