Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2021
Tempo
26º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Manuel Alegre vence prémio António Ramos Rosa com o livro 'Quando'

O poeta Manuel Alegre é o vencedor do Prémio Nacional de Poesia António Ramos Rosa, depois de o júri ter distinguido por unanimidade o seu livro 'Quando', anunciou hoje a Câmara de Faro.

Manuel Alegre vence prémio António Ramos Rosa com o livro 'Quando'

O poeta Manuel Alegre é o vencedor do Prémio Nacional de Poesia António Ramos Rosa, depois de o júri ter distinguido por unanimidade o seu livro 'Quando', anunciou hoje a Câmara de Faro.

Em comunicado, a autarquia, responsável pela atribuição do prémio, refere que "se trata de um livro em que o poeta investe a sua longa experiência de escrita e, ao mesmo tempo, dá uma presença muito forte da subjetividade perdida no tempo atual".

Nesta obra, Manuel Alegre exprime as "marcas da realidade" atual, "mas transcendendo a circunstância através de uma escrita que rompe com os hábitos do poeta, sendo de sublinhar esta renovação de uma das vozes mais fortes" da poesia portuguesa.

Este prémio, do qual já se realizaram sete edições, em 1999, 2001, 2007, 2009, 2015, 2017 e 2019, procura promover o aparecimento de novos poetas, mas também "reconhecer o labor dos já consagrados", lê-se na nota.

A cerimónia de entrega do prémio terá lugar no próximo dia 4 de setembro, no auditório da Biblioteca Municipal de Faro António Ramos Rosa.

O júri do prémio é constituído pelo poeta, crítico e professor Nuno Júdice, pela professora Carina Infante do Carmo, docente na Universidade do Algarve, e pela jornalista e escritora Isabel Lucas.

Após a sua interrupção, em 2009, o prémio foi recuperado em 2015, apresentando hoje um valor monetário de 5.000 euros e sendo atribuído bianualmente, desde então.

Em todas as edições, o prémio já teve mais de 50 obras a concurso, tendo sido atribuído a poetas como Fernando Echevarria, Fernando Guimarães, Nuno Júdice, João Rui de Sousa, Luís Quintais, João Luís Barreto Guimarães e Gastão Cruz.

O prémio António Ramos Rosa distingue o patrono da Biblioteca Municipal de Faro, que nasceu nesta cidade e foi um "vulto maior do panorama poético nacional e internacional".

Esta iniciativa da Câmara de Faro conta com o patrocínio da Fundação Millenium BCP e os apoios da Direção Regional de Cultura do Algarve, da Universidade do Algarve e do Jornal de Letras, Artes e Ideias.

Leia Também: Otelo. "O país deve-lhe a liberdade", diz Manuel Alegre

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório