Meteorologia

  • 26 JULHO 2021
Tempo
27º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Kléber Mendonça Filho e Maggie Gyllenhaal no júri do Festival de Cannes

O realizador brasileiro Kléber Mendonça Filho e a atriz norte-americana Maggie Gyllenhaal vão integrar o júri do Festival de Cannes, presidido pelo cineasta norte-americano Spike Lee, anunciou hoje a organização.

Kléber Mendonça Filho e Maggie Gyllenhaal no júri do Festival de Cannes

Nascido no Recife, no Brasil, Kléber Mendonça Filho, de 52 anos, apresentou em Cannes, em edições anteriores, os filmes "Aquarius" (2016) e "Bacurau", ambos protagonizados por Sónia Braga, tendo este último obtido o Prémio do Júri em 2019.

Do júri fazem ainda parte a realizadora franco-senegalesa Mati Diop (Grande Prémio do Júri em 2019, com "Atlantique"), o ator sul-coreano Song Kang-ho, do filme "Parasitas", que recebeu a última Palma de Ouro, e o ator francês Tahar Rahim, protagonista do filme "O Mauritano".

A atriz francesa Mélanie Laurent, a cantora francesa Mylène Farmer e a realizadora australiana Jessica Hausner completam os jurados.

A organização do festival, que vai decorrer entre 06 e 17 de julho, em Cannes, sublinhou que as cinco mulheres e quatro homens têm sete nacionalidades e vêm "dos cinco continentes".

A 74.ª edição do Festival de Cannes terá a concurso 24 filmes na competição oficial, incluindo obras de realizadores como o italiano Nanni Moretti, o russo Kirill Serebrennikov, o francês Jacques Audiard e o norte-americano Sean Penn.

Destaque ainda para o francês Leos Carax ("Annette", filme de abertura), o norte-americano Wes Anderson ("The French Dispatch") e ainda o holandês Paul Verhoeven ("Benedetta").

Na competição de curtas-metragens está o filme "Noite turva", primeira obra do realizador português Diogo Salgado, que em 2020 venceu o prémio de Melhor Filme da Competição Nacional do festival Curtas de Vila de Conde.

Na Quinzena dos Realizadores, um dos programas paralelos do festival, estará, em estreia, o filme "Diários de Otsoga", de Maureen Fazendeiro e Miguel Gomes.

O filme foi rodado em 2020 já em plena pandemia, com os atores Crista Alfaiate, Carloto Cotta e João Nunes Monteiro, e o argumento é assinado por Mariana Ricardo e também por Maureen Fazendeiro e Miguel Gomes, que coassinam pela primeira vez uma produção.

O realizador italiano Marco Belloccio receberá a Palma de Ouro de honra e estreará o documentário "Marx può aspettare", em julho, no Festival de Cinema de Cannes, em França, anunciaram hoje os organizadores.

Leia Também: 'The Suicide Squad': O 2º trailer e Gunn aborda papel de Daniela Melchior

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório