Meteorologia

  • 17 OUTUBRO 2021
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 23º

Edição

Programa dos 500 anos de Camões tem de ser criado até final de 2022

Um programa para as comemorações do quinto centenário de Luís de Camões, a decorrer entre 12 de março de 2024 e 10 de junho de 2025, vai ser criado e proposto ao Governo até ao final do próximo ano.

Programa dos 500 anos de Camões tem de ser criado até final de 2022
Notícias ao Minuto

12:00 - 11/05/21 por Lusa

Cultura Governo

Uma resolução do Conselho de Ministros, hoje publicada em Diário da República, determina os critérios para a realização das comemorações do quinto centenário do nascimento de Luís Vaz de Camões (1524-1580), "expoente maior da literatura portuguesa e símbolo da vocação universalista da língua e da cultura [portuguesas]".

O objetivo destas comemorações é precisamente celebrar o contributo do poeta autor de "Os Lusíadas" para a história da literatura e da língua portuguesas: "Os 500 anos do nascimento de Camões são, assim, uma oportunidade única para pensar o legado de um poeta omnipresente, tanto na literatura como na identidade portuguesas, um dos maiores vultos da literatura universal, cujo génio é reconhecido como fundador de uma ideia de universalidade que hoje nos surge como revolucionária na escrita, na vocação e no pensamento".

Neste contexto, para organizar as comemorações, a resolução determina a criação de uma comissão de honra, de um comissariado consultivo e de uma estrutura temporária, composta por uma comissária, com a missão de definir, organizar e coordenar o programa oficial das celebrações.

A comissária designada é a catedrática Rita Marnoto, da Universidade de Coimbra, especialista em Literatura, que tem até ao final de 2022 para entregar ao Governo uma proposta de programa oficial das comemorações e a respetiva previsão de encargos.

As despesas orçamentais das comemorações, bem como o apoio administrativo e logístico à comissária, são suportadas pelo Camões - Instituto da Cooperação e da Língua e pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas.

Rita Marnoto é professora catedrática da Faculdade de Letras e do Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, onde integra o Centro de Literatura Portuguesa.

No plano académico, tem vindo a dedicar o seu percurso à literatura italiana, à literatura portuguesa e às suas relações, tendo estudado o petrarquismo de Luís de Camões, a sua lírica e o contexto europeu de "Os Lusíadas".

Dirigiu ainda projetos de investigação sobre a obra o poeta e participou no Dicionário de Luís de Camões, coordenado por Vítor Aguiar e Silva.

Faz parte do grupo de trabalho do Centre International d'Études Portugaises de Genève que está a preparar a edição da obra de Luís de Camões, e da qual já saíram quatro volumes: "Filodemo", "Sonetos", "Canções" e "Redondilhas".

Leia Também: Mérito Cultural: 7 de junho definido como data anual de comemorações

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório