Meteorologia

  • 21 ABRIL 2021
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 19º

Edição

Globos de Ouro com quebra de audiência de 64%

A edição deste ano dos Globos de Ouro, que decorreu em plena pandemia, foi vista por apenas 6,9 milhões de pessoas, menos 64% do que na edição do ano anterior.

Globos de Ouro com quebra de audiência de 64%

Em 2020, ainda não vigoravam nos Estados Unidos da América (EUA) e no resto do mundo os confinamentos e as medidas para mitigar a propagação da pandemia, a cerimónia foi vista por 18,4 milhões de pessoas, dá conta a Nielsen, citada pela Associated Press (AP).

A audiência deste ano, apesar de muito baixa, não é a pior de desde que a NBC transmite a entrega de prémios, já que em 2008 a cerimónia apenas foi vista por seis milhões de pessoas, na sequência de um greve de argumentistas.

A 78ª edição anual dos Globos de Ouro, os prémios de cinema e televisão da Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood (HFPA, na sigla em inglês), ficou marcada pelas críticas à falta de diversidade nas nomeações.

Com as celebridades em casa por causa da pandemia de covid-19, a cerimónia realizou-se de forma virtual, entre Los Angeles e Nova Iorque, e as apresentadoras não ignoraram a controvérsia.

Os Globos de Ouro, prémios de cinema e televisão da Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood, distinguiram hoje Chadwick Boseman a título póstumo, como melhor ator dramático, numa cerimónia em que a Netflix foi a grande vencedora.

O ator, que morreu em 2020, aos 43 anos, foi premiado pelo seu papel no filme "Ma Rainey: a mãe do blues", de George C. Wolfe.

Leia Também: Serviços de streaming dominaram cerimónia dos Globos de Ouro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório