Meteorologia

  • 08 MARçO 2021
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

"Com João Cutileiro, a escultura portuguesa tornou-se contemporânea"

O primeiro-ministro manifestou hoje "profunda tristeza" pela morte do escultor João Cutileiro, salientando que com a sua obra se assistiu a uma renovação do espaço público em Portugal e a escultura portuguesa tornou-se contemporânea.

"Com João Cutileiro, a escultura portuguesa tornou-se contemporânea"

João Cutileiro morreu hoje, aos 83 anos, após ter estado internado num hospital de Lisboa com graves problemas do foro respiratório.

Numa mensagem divulgada na sua conta pessoal da rede social Twitter, o primeiro-ministro considera que, com João Cutileiro,"a escultura portuguesa tornou-se contemporânea". "Trabalhando predominantemente com mármore, as suas obras públicas contribuíram para renovar o espaço público em Portugal e dessacralizar a estatuária. É com profunda tristeza que lamento a sua morte", escreve o primeiro-ministro.

O escultor era irmão do diplomata e escritor José Cutileiro, que morreu em maio de 2020.

Leia Também: João Cutileiro: Ministra lamenta perda de "referência maior da cultura"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório