Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2021
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Prémio Pessoa adiado devido a "riscos inerentes da pandemia"

A reunião do Júri do Prémio Pessoa 2020, prevista para o início deste mês, "foi adiada devido aos riscos inerentes da pandemia", informa a Impresa.

Prémio Pessoa adiado devido a "riscos inerentes da pandemia"
Notícias ao Minuto

10:57 - 04/12/20 por Notícias Ao Minuto 

Cultura 34.ª edição

A 34.ª edição do Prémio Pessoa foi adiada para o próximo ano. Em comunicado enviado às redações, a Imprensa explica que "a reunião do Júri (...), que estava prevista para o início deste mês de dezembro, foi adiada devido aos riscos inerentes da pandemia".

Apesar deste adiamento, as candidaturas "já recebidas permanecerão válidas", sendo que a reunião do Júri e o posterior anúncio do vencedor "acontecerão numa data a definir, no primeiro trimestre do próximo ano".

O júri de 2019 foi composto por Ana Pinho, António Barreto, Clara Ferreira Alves, Diogo Lucena, Eduardo Souto de Moura, José Luís Porfírio, Maria Manuel Mota, Maria de Sousa, Pedro Norton, Rui Magalhães Baião, Rui Vieira Nery e Viriato Soromenho-Marques, com Francisco Pinto Balsemão a presidir e Emílio Rui Vilar enquanto vice-presidente.

"No valor de 60 mil euros", o Prémio Pessoa, "uma iniciativa do Expresso com o apoio da Caixa Geral de Depósitos, visa reconhecer a atividade de pessoas portuguesas com papel significativo na vida cultural e científica do país".

No ano passado, o Prémio Pessoa distinguiu o ator, encenador e diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II, Tiago Rodrigues, pela sua "carreira de excecional projeção dentro e fora do país", mas também em reconhecimento do seu "contributo notável para o desenvolvimento do campo das Artes Performativas portuguesas", segundo a justificação do júri.

Com esta escolha, Tiago Rodrigues tornou-se o 33.º Prémio Pessoa e o segundo mais novo de sempre, depois da investigadora Maria Manuel Mota (Prémio Pessoa de 2013). De referir que este prémio já galardoou uma vasta lista das personalidades desde a sua criação em 1987.

Recorde a lista de vencedores:

2019 - Tiago Rodrigues (ator e encenador).

2018 - Miguel Bastos Araújo (geógrafo).

2017 - Manuel Aires Mateus (arquiteto).

2016 - Frederico Lourenço (filólogo, escritor, tradutor).

2015 - Rui Chafes (escultor).

2014 - Henrique Leitão (historiador de ciência).

2013 - Maria Manuel Mota (investigadora).

2012 - Richard Zenith (investigador).

2011 - Eduardo Lourenço (ensaísta).

2010 - Maria do Carmo Fonseca (investigadora).

2009 - Manuel Clemente (cardeal-patriarca de Lisboa).

2008 - João Luís Carrilho da Graça (arquiteto).

2007 - Irene Flunser Pimentel (historiadora).

2006 - António Câmara (investigador).

2005 - Luís Miguel Cintra (ator, encenador).

2004 - Mário Cláudio (escritor).

2003 - José Joaquim Gomes Canotilho (constitucionalista).

2002 - Manuel Sobrinho Simões (investigador).

2001 - João Bénard da Costa (historiador de cinema).

2000 - Emmanuel Nunes (compositor).

1999 - Manuel Alegre (escritor) e José Manuel Rodrigues (fotógrafo).

1998 - Eduardo Souto de Moura (arquiteto).

1997 - José Cardoso Pires (escritor).

1996 - João Lobo Antunes (investigador, neurocirurgião).

1995 - Vasco Graça Moura (escritor e tradutor).

1994 - Herberto Helder (poeta).

1993 - Fernando Gil (ensaísta).

1992 - António e Hanna Damásio (investigadores).

1991 - Cláudio Torres (arqueólogo).

1990 - Menez - Maria Inês da Silva Carmona Ribeiro da Fonseca (artista plástica).

1989 - Maria João Pires (pianista).

1988 - António Ramos Rosa (poeta).

1987 - José Mattoso (historiador).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório