Meteorologia

  • 03 AGOSTO 2020
Tempo
20º
MIN 17º MÁX 28º

Edição

Gulbenkian apoia apresentação de projetos culturais portugueses em França

A Fundação Calouste Gulbenkian anunciou hoje o apoio de 125 mil euros à apresentação de projetos culturais portugueses, em oito instituições francesas, envolvendo artistas como Andreia Santana, Ângela Ferreira, Francisco Tropa, Isabel Carvalho, João Fiadeiro e Sandra Rocha.

Gulbenkian apoia apresentação de projetos culturais portugueses em França
Notícias ao Minuto

18:18 - 23/07/20 por Lusa

Cultura Gulbenkian

Entre os projetos apoiados, que envolvem "mais de uma dúzia de criadores nacionais", está também uma mostra coletiva relacionada com os movimentos de libertação de Angola, Moçambique, Guiné-Bissau e Cabo Verde, com obras de Filipa César, Daniel Barroca, Fernando Calhau e Ana Hatherly, entre outros autores.

Os apoios concedidos resultam do concurso lançado pela Delegação da Fundação Gulbenkian em França, com o objetivo de "incentivar a visibilidade da criação portuguesa, no seio das instituições artísticas daquele país", lê-se no comunicado da fundação, hoje divulgado.

Na primeira edição deste concurso, segundo a Gulbenkian, foram recebidas 22 propostas provenientes de museus e centros de arte franceses, tendo sido selecionadas oito instituições que vão apresentar, entre este ano e o próximo, "exposições ou projetos com mais de uma dúzia de criadores nacionais de várias áreas artísticas".

A lista de instituições escolhidas abre com o Centre Photographique d'Île-de-France, no norte de Paris, que vai apresentar uma exposição de Sandra Rocha, seguindo-se o espaço In Extenso - Lieu d'Art Contemporain, em Clermont-Ferrand, com o projeto "Tools for Living", de Andreia Santana.

O Festival Circulations(s), dedicado à fotografia europeia, emergente, que dedica a edição de 2021 a Portugal, está também entre as entidades apoiadas.

O mesmo acontece com o centro de arte contemporânea Le Creux de l'Enfer, em Thiers, que vai apresentar a exposição "Mur mur", de Francisco Tropa, e a Villa Arson, em Nice, que concede carta branca ao coreógrafo João Fiadeiro e à 'performer' Violaine Lochu, para desenvolverem uma atuação específica para o seu espaço.

O Centre d'Art Contemporain Le Lait, em Rochegude, com a exposição "Langages Tissés", de Isabel Carvalho, junta-se aos escolhidos.

A exposição de Ângela Ferreira "Structures et gestes - Indépendance Cha Cha & #BucketsystemMustFall" justificou igualmente o apoio à L'École Nationale Supérieure d'Arts de Paris-Cergy/Centre d'Art Ygrec.

O Institut National d'Histoire de l'Art, por seu lado, irá acolher a mostra coletiva "Résistance Visuelle Généralisée: Livres de photographie et mouvements de libération (Angola, Mozambique, Guinée-Bissau, Cap-Vert) de 1960 à 1980", que conta com obras de artistas como Filipa César, Daniel Barroca, Fernando Calhau e Ana Hatherly.

O júri que selecionou as instituições foi constituído por dois membros da Fundação Calouste Gulbenkian - o diretor da sua delegação em França, Miguel Magalhães, e a curadora do Museu Gulbenkian Leonor Nazaré -, e por um elemento externo, o curador e diretor da organização curatorial francesa Council, Grégory Castéra.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório