Meteorologia

  • 27 JANEIRO 2020
Tempo
13º
MIN 11º MÁX 15º

Edição

Medalha de Mérito dada a Cláudio Torres é "gesto de agradecimento"

A ministra da Cultura disse hoje que a Medalha de Mérito Cultural atribuída a Cláudio Torres é um "gesto de agradecimento" e o "profundo reconhecimento" prestados pelo Governo Português à vida e à carreira do arqueólogo.

Medalha de Mérito dada a Cláudio Torres é "gesto de agradecimento"

A medalha "é um gesto de agradecimento do Governo Português por uma carreira longa e uma vida permanentemente dedicada à cultura e ao património cultural nacional, mas também uma gratidão da certeza de que quem dá a medalha se engrandece também com quem a recebe, porque o reconhecimento só tem o valor dos grandes nomes que evoca", disse Graça Fonseca.

A ministra falava na cerimónia em que atribuiu ao arqueólogo Cláudio Torres a Medalha de Mérito Cultural do Governo Português e que decorreu hoje na vila de Mértola, no distrito de Beja.

Segundo a ministra, "a par do mérito inegável do Campo Arqueológico de Mértola" (CAM), que foi fundado em 1978 e é dirigido por Cláudio Torres e recebeu a mesma medalha em 1998, o Governo junta "agora o profundo reconhecimento" que a distinção "presta à vida" do arqueólogo.

Após a cerimónia, em declarações aos jornalistas, a ministra disse que é "grande fã, há muitos anos, do trabalho" de Cláudio torres, porque há nele "uma dimensão, que, talvez, nem sempre tenha sido devidamente ou suficientemente reconhecida" e que é a de "dar-nos a história que nós não conhecemos".

Na cerimónia, Cláudio Torres agradeceu a atribuição da medalha, referindo que o deixou "feliz" e disse esperar que seja "um incentivo" para a equipa e sirva para "abrir novas portas e também alguns postigos" para o trabalho do CAM.

A equipa chegou a ser "muito grande", mas, "entretanto, por razões várias", alguns elementos foram embora, "por falta de apoios locais", porque "não é fácil" para uma "pequena câmara", como a de Mértola, "aguentar" na vila "uma equipa complexa de muita gente", lamentou.

"Não é fácil, tem de haver uma cumplicidade nacional e eu espero que isso venha a acontecer um dia, ainda não aconteceu de uma forma evidente, mas vai acontecer um dia, tenho a certeza", disse, referindo que o CAM tem "muita gente solidamente formada" e que "pode servir de alicerce e de cimento para um futuro talvez ainda mais interessante".

"Oxalá" o trabalho do CAM "tenha continuidade e formas de ser apoiado como dever ser para que prossiga" e os atuais ministra da Cultura e Governo "possam também apoiar e poder compreender" o "polo agregador" criado em Mértola por várias instituições, disse Cláudio Torres.

A vereadora da Câmara de Mértola, Rosinda Pimenta, disse esperar que a medalha atribuída "em boa hora" pelo Governo a Cláudio Torres "seja, pelas diferentes entidades da tutela (da Cultura e da Ciência), acompanhada da necessária catalisação de recursos, que possibilitem para o CAM a tranquilidade da sustentabilidade".

"Cláudio Torres não é só Mértola e Mértola não é só Cláudio Torres e arqueologia, mas um e outro transformaram-se mutuamente e são já indissociáveis", disse a autarca, referindo que a vila "não é hoje a mesma" depois do trabalhos de mais de 40 anos desenvolvido por Cláudio Torres através do CAM.

Após a cerimónia, a ministra da Cultura, questionada pelos jornalistas sobre os pedidos de apoio para o CAM feitos por Cláudio Torres e Rosinda Pimenta, disse "não é só uma questão de dinheiro" que está em causa.

"Embora, evidentemente, também seja uma questão de dinheiro, há aqui uma questão muito importante de ligação entre a cultura e a ciência, um cruzamento fundamental que temos de fazer" para trazer para o CAM "mais a ciência" e torná-lo "um centro de investigação, com mais investigadores", explicou.

exatamente essas duas dimensões que temos de trabalhar, por um lado, a questão do apoio de como o projeto se vai desenvolver, mas perceber que isto é algo que não diz respeito só à cultura, embora já diga muito, mas há uma dimensão muito importante de trazer para aqui a ciência, e é exatamente nesse sentido que vamos trabalhar", concluiu, adiantando que voltará a Mértola para fazer "uma visita com mais tempo" e "falar sobre o futuro" do CAM.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório