Meteorologia

  • 19 MARçO 2019
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 22º

Edição

Designação de Américo Rodrigues para DGArtes está em Diário da República

A designação do antigo diretor do Teatro Municipal da Guarda Américo Rodrigues para diretor-geral das Artes, em regime de substituição, enquanto decorre o concurso para o cargo, é hoje publicada num despacho do Diário da República.

Designação de Américo Rodrigues para DGArtes está em Diário da República
Notícias ao Minuto

11:48 - 11/03/19 por Lusa

Cultura Despacho

O despacho n.º 2413/2019 vem publicado no Diário da República n.º 49/2019, Série II, assinado pela ministra da Cultura, Graça Fonseca, que lhe delega - e com a possibilidade de subdelegar - os poderes necessários para a prática de vários atos inerentes ao cargo.

O Ministério da Cultura tinha anunciado a 08 de fevereiro a nomeação de Américo Rodrigues em substituição de Sílvia Belo Câmara, cerca de duas semanas depois de ter anunciado - e poucas horas depois anulado - a nomeação de Susana Graça como nova diretora-geral das Artes.

"Já depois de ter sido emitido esta tarde um comunicado a anunciar que Susana Graça seria a nova diretora-geral das Artes a partir de 01 de fevereiro, a ministra da Cultura tomou conhecimento de que existe um processo judicial em curso, movido por Susana Graça contra o organismo que iria dirigir", justificou na altura o ministério, em comunicado.

O concurso público para o cargo de diretor-geral das Artes foi aberto a 31 de agosto do ano passado e encerrado a 14 de setembro, de acordo com dados disponíveis no 'site' da Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (Cresap).

Na altura, de acordo com a ministra Graça Fonseca, uma das três pessoas propostas pelo júri era a então diretora-geral, Sílvia Belo Câmara, que manifestou não querer continuar.

Por isso, "não estando reunidas as condições, ou seja [não havendo possibilidade de] o membro do Governo poder escolher, uma entre três" finalistas indicados pela Cresap, foi decidido que "o procedimento não devia subsistir".

"Neste sentido, anula-se o concurso, que é o que diz lei", disse, na altura, a ministra da Cultura.

Um novo concurso para diretor-geral das Artes deverá ser efetuado pela Cresap, o terceiro desde 2016.

Américo Jorge Monteiro Rodrigues, 57 anos, é designado para o cargo para "acautelar o normal funcionamento organismo" da Direção-Geral das Artes (DGArtes), enquanto não for conhecido o resultado do concurso.

No despacho, são enumerados os atos que a tutela delega no diretor-geral da DGArtes, nomeadamente, em matéria financeira e de contratação pública, autorizar as despesas com empreitadas de obras públicas, locação ou aquisição de bens móveis e aquisição de serviços até ao montante de 3.740.984 euros.

Também as competências legalmente atribuídas ao órgão competente para a decisão de contratar, designadamente, escolher o critério de adjudicação, aprovar as peças do procedimento, proceder à retificação de erros e omissões, designar o júri, adjudicar e aprovar a minuta de contratos públicos previstos na lei.

Poderá ainda autorizar a assunção de compromissos plurianuais até 50.000 euros de acordo com a lei, e desde que as entidades a apoiar não possuam pagamentos em atraso.

Em matéria de gestão de recursos humanos, pode conceder a equiparação a bolseiro, dentro e fora do país, nos termos da lei, desde que não implique a necessidade de novo recrutamento, autorizar o regresso ao serviço nos casos de licenças de longa duração e para acompanhamento de cônjuge colocado no estrangeiro.

Tem poder ainda para autorizar a prestação de trabalho suplementar, mobilidade interna, inscrição e a participação de dirigentes, bem como de trabalhadores em funções públicas em estágios, congressos, seminários, reuniões, colóquios e outras iniciativas semelhantes de reconhecido interesse que se realizem no estrangeiro, e aluguer de veículos por prazo não superior a 60 dias.

Este despacho do Ministério da Cultura produz efeitos a 13 de fevereiro de 2019.

No Diário da República de hoje também é publicado o despacho n.º 2414/2019, no qual a ministra Graça Fonseca determina a cessação de funções, a seu pedido, de Sílvia Belo Câmara no cargo de diretora-geral da Direção-Geral das Artes, com efeitos a partir de 12 de fevereiro de 2019.

Licenciado em Língua e Cultura Portuguesas pela Universidade da Beira Interior e Mestre em Ciências da Fala pela Universidade de Aveiro, Américo Rodrigues, nascido em 23 de maio de 1961, é poeta, ator, encenador, 'performer' na área da poesia sonora e programador cultural.

No início da carreira, foi animador e programador cultural na Casa de Cultura da Juventude da Guarda/FAOJ (1979-1989) e na Câmara Municipal da Guarda (1989-2005).

Além disso, é um dos fundadores do coletivo Aquilo Teatro, da Associação Luzlinar e da Associação Cultural/Teatro do CalaFrio. No campo das letras, coordenou os cadernos de poesia Aquilo (1982- 1997) e foi codiretor da revista Boca de Incêndio (2004-2006), entre outras publicações.

Em 2011, foi distinguido com a Medalha de Mérito Cultural, pelo contributo para o desenvolvimento cultural da região da Guarda.

A DGArtes é o organismo do Ministério da Cultura responsável pela realização dos concursos de apoio público às artes e das representações oficiais de Portugal em certames artísticos internacionais como a Bienal de Veneza ou a Quadrienal de Praga.

O modelo de apoio às artes foi reformulado no ano passado acolhendo as sugestões de alteração propostas por um grupo de trabalho com representantes dos agentes culturais.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório