Meteorologia

  • 01 MARçO 2024
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 15º
Imobiliário Construção Fogos licenciados em construções nov...

Fogos licenciados em construções novas aumentam 5,4% até outubro

O número de fogos licenciados em Portugal em construções novas até outubro teve um aumento de 5,4%, para 25.334 alojamentos, face a idêntico período do ano anterior, anunciou hoje a associação do setor.

Fogos licenciados em construções novas aumentam 5,4% até outubro
Notícias ao Minuto

14:20 - 28/12/22 por Lusa

Casa AICCOPN

De acordo com a AICCOPN -- Associação dos Industriais da Construção e Obras Públicas, "o número de fogos licenciados em construções novas, neste período, observa um crescimento homólogo de 5,4% para um total de 25.334 alojamentos".

No caso do licenciamento municipal de obras para construção nova ou de reabilitação de edifícios residenciais, registou-se uma "subida homóloga de 1,3% até outubro", acrescenta.

Além disso, sobre o consumo de cimento em Portugal, a associação dá nota de que houve um crescimento de 1,6% até outubro deste ano, para 3.235 mil toneladas, face a igual período do ano anterior.

Já até ao mês de setembro, o consumo de cimento no país teve um aumento homólogo de 1,9% para 2.922 milhares de toneladas, enquanto até agosto o acréscimo foi de 2,1% para 2.603 milhares de toneladas.

Quanto ao montante de novo crédito à habitação concedido pelas instituições financeiras verificou-se uma subida homóloga de 7,6%, para um total de 13.473 milhões de euros, lê-se no comunicado.

A AICCOPN dá também nota de que no mês de outubro, o valor mediano da avaliação de habitação para efeitos de concessão de crédito subiu 13,5%, em face de taxas de crescimento de 14,2% nos apartamentos e de 13,1% nas moradias, em termos homólogos.

Em termos de regiões, a AICCOPN destaca o Algarve, onde o número de fogos licenciados em construções novas nos doze meses terminados em outubro deste ano foi de 1.808, valor que traduz um aumento de 5,2% face aos 1.719 alojamentos licenciados nos doze meses anteriores.

Destes, 18 são de tipologia T0 ou T1, 36 são de tipologia T2, 34 de tipologia T3 e 12 de tipologia T4 ou superior.

Quanto ao valor da avaliação bancária na habitação, nesta região observou-se uma subida homóloga de 18,8% em outubro, salienta a associação do setor.

Leia Também: Lisboa e Porto têm quebra de 60% nos fogos licenciados

Campo obrigatório