Meteorologia

  • 07 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 6º MÁX 13º
Imobiliário Habitação "Habitação Solidária" destinada a se...

"Habitação Solidária" destinada a sem-abrigo em funcionamento em dezembro

A primeira "Habitação Solidária" do Funchal, que o município previa inicialmente pôr em funcionamento em agosto, vai receber as primeiras quatro pessoas em situação de sem-abrigo no início de dezembro, indicou hoje a autarquia.

"Habitação Solidária" destinada a sem-abrigo em funcionamento em dezembro
Notícias ao Minuto

18:44 - 27/11/22 por Lusa

Casa Funchal

Na sequência de um comunicado hoje divulgado pelos vereadores da coligação Confiança (liderada pelo PS), no qual denunciaram que a moradia ainda não estava em funcionamento, a Câmara do Funchal, presidida pelo social-democrata Pedro Calado, acusou a oposição de "teatrinho político".

Numa nota em resposta aos autarcas da oposição, a liderança da autarquia salienta que estranha a preocupação manifestada, dado a coligação Confiança, que liderou o município até às autárquicas do ano passado, ter querido instalar naquele edifício "associações com outros fins, distintos da causa social".

"Tanto mais que foram informados, na última reunião de Câmara, de que a 'Habitação Solidária' receberia os primeiros inquilinos no início de dezembro", acrescenta.

"Mais se estranha o número político, quando se sabe que a política de apoio da Confiança aos sem-abrigo da cidade se limitou à instalação de cacifos no Campo da Barca, que mais não serviram do que ponto de recolha para os traficantes e consumidores de estupefacientes da cidade", aponta a Câmara do Funchal.

A agência Lusa questionou a autarquia sobre os motivos do atraso na abertura da casa, situada na Avenida Luís de Camões, mas não obteve resposta até ao momento.

Hoje, numa nota hoje enviada às redações, os vereadores da coligação Confiança revelam que visitaram o local onde já deveria estar a funcionar o projeto "Habitação Solidária" e encontraram "um espaço vazio e sem qualquer utilização".

Citada no comunicado, a vereadora Micaela Camacho afirma ser "inadmissível que, depois de anunciar com pompa e circunstância este projeto e conhecidas que são as carências habitacionais de tantas famílias funchalenses, o presidente da CMF [Câmara Municipal do Funchal] mantenha esta casa pronta e fechada há quatro meses".

O projeto "Habitação Solidária" resulta de um protocolo de cooperação firmado entre o município funchalense, o Instituto da Segurança Social da Madeira e a Associação Protetora dos Pobres, no final de julho.

Na ocasião, o presidente da Câmara do Funchal disse que a primeira habitação já se encontrava reabilitada e estaria em funcionamento a partir de agosto, indicando também que já estava "a ser pensada uma segunda moradia", na zona dos Barreiros, para dar seguimento ao projeto.

A Câmara Municipal do Funchal, a principal da Madeira, é composta por seis vereadores da coligação PSD/CDS-PP e cinco da coligação Confiança, liderada pelo PS.

Leia Também: Funchal. Oposição lamenta que 1.ª Habitação Solidária ainda não funcione

Campo obrigatório