Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 9º MÁX 17º
Finanças Investimentos Imobiliário. Cinco erros a evitar na...

Imobiliário. Cinco erros a evitar na compra da primeira casa

Fique a par das recomendações do Doutor Finanças.

Imobiliário. Cinco erros a evitar na compra da primeira casa

Se vai comprar a sua primeira casa deve saber que há alguns erros comuns que podem ser evitados. Conhecer os procedimentos e fazer (bem) as contas pode ser meio caminho andado para evitar cair em erros.

Ainda assim, o Doutor Finanças reuniu cinco erros que não deve cometer na compra da primeira casa. Tome nota: 

1. Contratar um crédito pessoal para pagar a entrada da primeira casa

"Se quiser comprar uma casa que custa 150 mil euros, precisa de ter no mínimo uma poupança de 15 mil para cobrir 10% do valor do imóvel. Atenção que os encargos não terminam por aqui. Convém que o valor da sua poupança seja superior a este montante para pagar as despesas com o processo de aquisição, de financiamento e ainda os impostos. (...) Afinal, na maioria dos casos, a entrada inicial para uma casa requer poupar milhares de euros. E este cenário nem sempre é fácil de alcançar, principalmente quando os rendimentos não são elevados. O problema é que se não constituir uma poupança e recorrer a um crédito pessoal para cobrir a entrada do seu futuro imóvel, pode ver o seu pedido de crédito habitação recusado e ainda ficar em incumprimento", explica a clínica especializada em finanças pessoais. 

2. Pedir a pré-aprovação de um crédito habitação após ter escolhido um imóvel

Antes de procurar casa deve ter o seu crédito habitação pré-aprovado: "A pré-aprovação de um crédito permite-lhe perceber se está elegível para um financiamento, mas também o valor máximo que pode pagar por um imóvel. Ao saber este valor, pode poupar imenso tempo, pois evita visitar imóveis que não estão dentro do seu orçamento". 

3. Não analisar uma eventual subida dos juros

"Para quem pondera a compra da primeira casa através da contratação de um crédito associado a uma taxa variável ou taxa mista, é essencial que não se prenda à prestação mensal que vai pagar numa fase inicial. Isto porque estes duas taxas sobem e descem de acordo com as flutuações da taxa Euribor aplicada ao crédito habitação", explica o Doutor Finanças. 

Por isso, a recomendação é que "independentemente do prazo da Euribor, antes de finalizar o processo de crédito habitação, deve simular o impacto da subida da Euribor na sua prestação de crédito e consequentemente no seu orçamento familiar".

4. Analisar a compra da primeira casa com base na prestação mensal

"O processo de compra e financiamento de uma casa envolve o pagamento de outros encargos além da sua prestação mensal de crédito. Por isso, quando estabelece um orçamento para aquisição de um imóvel deve contar todas as despesas desde o início ao fim do processo. Caso contrário, pode ser apanhado de surpresa e não conseguir fazer face a estas despesas", diz a empresa especializada em finanças pessoais. 

5. Optar por um imóvel sem verificar a sua documentação

Por último, deve saber que "um dos grandes erros que se comete na compra da primeira casa está associado à falta de verificação de documentos do imóvel. Quando compra um imóvel sem verificar a Caderneta Predial Urbana e a Certidão Permanente, corre o risco de ter algumas surpresas desagradáveis".

Leia Também: Já são 14 países a reclamar teto para preço do gás (Portugal incluído)

Campo obrigatório