Meteorologia

  • 28 NOVEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 17º
Imobiliário Arrendamento Aprovado reforço de 253 mil euros ao...

Aprovado reforço de 253 mil euros ao programa de apoio à renda no Porto

O executivo da Câmara do Porto aprovou hoje, por unanimidade, reforçar em 253 mil euros o programa Porto Solidário, que nesta 10.ª edição apoia o pagamento da renda a 644 famílias. 

Aprovado reforço de 253 mil euros ao programa de apoio à renda no Porto
Notícias ao Minuto

17:22 - 26/09/22 por Lusa

Casa Porto

À margem da reunião privada do executivo, o vereador do Urbanismo da Câmara do Porto, Pedro Baganha, esclareceu que o reforço responde à "tentativa de acolher todos os pedidos que foram submetidos e aceites". 

"Houve algumas candidaturas que tiveram de ficar de fora, porque já não havia dotação financeira suficiente, por outro lado, há folgas orçamentais do lado da Domus Social que podem ser realocadas a este programa", disse. 

Nesta 10.ª edição do Porto Solidário, lançada a 22 de fevereiro, a Domus Social recebeu 836 candidaturas, sendo que dessas, 644 foram consideradas "válidas", adianta, em comunicado, a Câmara do Porto.

Esta edição do programa de apoio à renda tem uma dotação de 2,65 milhões de euros, à qual se soma o reforço de 253 mil euros que permitirá "abranger a totalidade dos pedidos".

De acordo com a Câmara do Porto, o valor médio de apoio à renda atingiu "o novo máximo" de 200,82 euros por mês.

As famílias abrangidas pela 10.ª edição do Porto Solidário têm uma dimensão média de 2,05 elementos e, em cerca de 40% dos casos, pelo menos um menor a cargo. A maioria das famílias reside nas freguesias do centro histórico (26%), Campanhã (19%) e Paranhos (18%).

Para estes agregados, a renda "corresponde, em média, a uma despesa de 353 euros, para um rendimento mensal de apenas 600 euros". 

"Cerca de 60% dos rendimentos são alocados ao pagamento da habitação. Números que refletem o cenário cada vez mais difícil para as famílias, em que aos crescentes encargos com a renda da casa soma-se a perda de poder de compra provocada pela inflação", afirma a autarquia, salientando que o programa "assume um papel cada vez mais determinante". 

Aos jornalistas, Pedro Baganha adiantou ainda que na próxima reunião do executivo será apresentado um balanço da 10.ª edição do programa. 

Criado em 2014, o Porto Solidário ajudou mais de 4.500 famílias com 13 milhões de euros atribuídos, salienta a autarquia, observando que, atualmente, são mais de 1.200 as famílias que beneficiam do programa. 

Leia Também: BE quer requisição de alojamentos locais para habitação estudantil

Campo obrigatório