Meteorologia

  • 01 OUTUBRO 2022
Tempo
25º
MIN 12º MÁX 27º
Lar Eficiência energética Dois em cada 10 ignoram a etiqueta e...

Dois em cada 10 ignoram a etiqueta energética (mas pode ajudar a poupar)

A DECO lembra que a nova etiqueta energética foi "reescalonada", o que facilita a "vida dos consumidores" e promove "escolhas mais fáceis e claras". 

Dois em cada 10 ignoram a etiqueta energética (mas pode ajudar a poupar)

Dois em cada 10 consumidores europeus (21%) ignoram a etiqueta energética no momento em que compram um eletrodoméstico, de acordo com a Associação Portuguesa de Defesa do Consumidor (DECO). Contudo, esta etiqueta pode ajudar a poupar e, por isso, a DECO e a Agência para a Energia - Adene vão promovê-la junto da população. 

"A DECO e a ADENE pretendem esclarecer os consumidores sobre a nova etiqueta energética e a sua grande utilidade para fazer compras mais informadas e sustentáveis, permitindo a redução da fatura de energia", pode ler-se num comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso. 

Nesta senda, as duas entidades vão disponibilizar, entre setembro e outubro, informação detalhada sobre esta ferramenta nos seus sites e realizar uma sessão de informação online no dia 27 de setembro.

A DECO lembra que a nova etiqueta energética foi "reescalonada", o que facilita a "vida dos consumidores" e promove "escolhas mais fáceis e claras"

"A nova etiqueta apresenta um número menor de classes energéticas - de A a G -, eliminando-se, assim, as difíceis escalas inseridas entre a classe A e a B (A+, A++ e A+++). Esta alteração clarifica a amplitude de escolhas para o consumidor, afina os níveis de eficiência exigidos para que um equipamento seja considerado entre as classes A a G, para além de colocar desafios aos fabricantes", acrescenta a DECO.

Notícias ao Minuto Nova etiqueta energética© ADENE  

Por exemplo, "de acordo com a nova etiqueta energética, optando por um frigorífico de classe energética A, em vez de um de classe F, poderá poupar 190 kWh/ano, ou seja, 41€ por ano, o que equivale a 58 kg de CO2 por ano ou a plantar 6 árvores". 

Foram também introduzidas duas grandes novidades na etiqueta energética: o Código QR e a EPREL, a Base de Dados Europeia de Registo Europeu de Produtos para a Etiquetagem Energética.

A associação de defesa do consumidor lembra ainda que a nova etiqueta energética está em vigor para aparelhos de refrigeração (frigoríficos, congeladores, combinados e aparelhos de armazenagem de vinhos), máquinas de lavar roupa e máquinas combinadas de lavar e secar roupa, máquinas de lavar louça, ecrãs eletrónicos (televisores, monitores e ecrãs de sinalização digitais), equipamentos comerciais (máquinas de refrigeração de venda direta ou vending machines, arrefecedores de bebidas e arcas congeladoras para gelados) e fontes de luz (lâmpadas e candeeiros com lâmpadas embutidas).

Leia Também: Apreendidos 22 mil artigos que seriam vendidos nas redes sociais

Campo obrigatório