Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Finanças Investimentos Lisboa absorve 87% do volume total d...

Lisboa absorve 87% do volume total de investimento imobiliário

O mercado de investimento imobiliário nacional tem uma elevada concentração dos ativos sediados na capital. Em Portugal, os segmentos da logística, escritórios e hotelaria são aqueles que têm demonstrado maior atratividade por parte dos investidores.

Lisboa absorve 87% do volume total de investimento imobiliário

O mercado de investimento imobiliário nacional tem uma elevada concentração dos ativos sediados em Lisboa. Isto porque a capital portuguesa absorve 87% do volume total de investimento. Esta é uma das principais conclusões retiradas do 'Prime Watch', realizado pela B. Prime, enviado em comunicado às redações, onde faz balanço sobre a evolução do mercado imobiliário comercial e onde destaca a performance do investimento.

De acordo com o mesmo relatório, a que o Notícias ao Minuto teve acesso, em Portugal, os segmentos da logística, escritórios e hotelaria são aqueles que têm demonstrado maior atratividade por parte dos investidores. 

A maioria dos investimentos (77%) continuam essencialmente a prevenir dos estrangeiros, com o investimento nacional a ser menos expressivo, lê-se no relatório. Uma análise por nacionalidade, no entanto, mostra que Portugal está na linha da frente com 23%, seguido pela Espanha e o Reino Unido com 20% e 13%, respetivamente.

Por setor, os escritórios são o ativo mais procurado (44%), com o retalho e representar apenas 9% dos negócios imobiliários, ficando em último lugar por ordem de preferência. Este último segmento leva à conclusão de que as incertezas de operar devido ao encerramento de atividades, dadas as circunstâncias da Covid-19, tem sido a fonte de instabilidade ainda maior e incerteza entre os investidores, refere o mesmo relatório.

Embora tal diversificação deriva, em parte, da falta de oportunidades nos segmentos 'convencionais', deve-se principalmente ao aparecimento de novos investidores internacionais de mercados mais maduros em que estes duas áreas de investimento já estão bem consolidadas, salienta ainda a B. Prime.

Leia Também: Maioria dos agentes imobiliários da Engel & Völkers Portugal são mulheres

Campo obrigatório