Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
16º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Imobiliário Habitação Preço das casas em Lisboa recupera, ...

Preço das casas em Lisboa recupera, mas cresce abaixo do nível nacional

Lisboa recuperou da variação negativa dos preços da habitação, mas registou um crescimento homólogo (+1,4%) inferior ao nacional (+6,8%), revelam dados hoje divulgados pelo INE.

Preço das casas em Lisboa recupera, mas cresce abaixo do nível nacional

No 2.º trimestre de 2021, a variação homóloga dos preços aumentou em 9 dos 11 municípios com mais de 100 mil habitantes da Área Metropolitana de Lisboa tendo esta aceleração sido superior à verificada a nível nacional (+3,7 p.p.) em Lisboa (+9,3 p.p.), Setúbal (+7,1 p.p.), Vila Franca de Xira (+7,0 p.p.) e Cascais (+4,7 p.p.), informa o INE. De acordo com os dados hoje divulgados, Lisboa recuperou da variação negativa dos preços da habitação, mas registou um crescimento homólogo (+1,4%) inferior ao nacional (+6,8%).

Segundo o instituto de estatística, entre os seis municípios com mais de 100 mil habitantes da Área Metropolitana do Porto, Maia (+6,7 p.p.) e Gondomar (+6,3 p.p.) apresentaram também uma aceleração dos preços superior à do país.

Em sentido oposto, Porto (-11,6 p.p.) e Oeiras (-6,4 p.p.) registaram as reduções mais significativas das taxas de variação homóloga, entre os municípios das áreas metropolitanas, pode ler-se nas Estatísticas de Preços da Habitação ao nível local divulgadas esta quinta-feira pelo INE.

No período em análise, 48 municípios apresentaram um preço mediano superior ao valor nacional, localizados maioritariamente nas sub-regiões Algarve (14 em 16 municípios) e Área Metropolitana de Lisboa (16 em 18).

O município de Lisboa (3.318 €/m2) registou o preço mais elevado do país. Verificaram-se também valores superiores a 2.000 €/m2 em Cascais (2.894 €/m2), Oeiras (2.460 €/m2), Loulé (2.326 €/m2), Porto (2.244 €/m2), Albufeira (2.094 €/m2), Odivelas (2.058 €/m2), Lagos (2.026 €/m2) e Tavira (2.022 €/m2), os mesmos municípios que no trimestre anterior. 

A Área Metropolitana de Lisboa, o Algarve, a Área Metropolitana do Porto, a Região de Coimbra, o Alentejo Central e a Região Autónoma da Madeira, tal como no trimestre anterior, apresentaram diferenciais de preços entre municípios superiores a 1.000 €/m2, mostram os mesmos dados. 

Já ao nível nacional, recorde-se, o preço mediano de alojamentos familiares em Portugal foi 1.268 euros por m2, representando uma taxa de variação homóloga de +6,8% (+3,1% no trimestre anterior), no mesmo período em análise.

Esta aceleração dos preços verificou-se também nas sub-regiões com preços medianos da habitação superiores ao do país, Região Autónoma da Madeira (+10,1 p.p.), Área Metropolitana de Lisboa (+5,6 p.p.) e Área Metropolitana do Porto (+0,4 p.p.), com exceção do Algarve (-0,5 p.p.), afirma o INE. 

Leia Também: Preço das casas cresceu 7,6% no 3.º trimestre. Onde subiu mais?

Campo obrigatório