Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2021
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Finanças Investimentos Procura de habitação em Portugal est...

Procura de habitação em Portugal está a aumentar, revela BPI

De acordo com a análise do banco com base nos dados da Google Trends, verificou-se que o número de pesquisas de habitação no país está a subir, revelando um possível aumento da procura por parte dos não residentes, dada a proximidade do final dos Vistos Fold nos principais centros urbanos.

Procura de habitação em Portugal está a aumentar, revela BPI
Notícias ao Minuto

16:45 - 26/10/21 por Notícias ao Minuto 

Casa Bolha imobiliária

A procura de casa em Portugal está cada vez mais a subir. Esta conclusão surge depois do banco BPI ter analisado os dados Google Trends, que mostram uma subida no número de pesquisas de habitação no país. Isto revela um possível aumento da procura por parte dos não residentes, dadas as circunstâncias dos Vistos Gold, sustenta a entidade bancária.

O aumento da procura de casas no país também se deve ao fato da proximidade do final dos Vistos Gold nos principais centros urbanos, juntamente com condições de financiamento favoráveis e com o aumento moderado da oferta justificarão a solidez do mercado, faz notar o BPI no seu relatório mensal referente ao mês de outubro.

Contudo, os preços dos imóveis no contexto global estão a emitir um tipo de alerta de bolha imobiliária, pois aumentaram significativamente na maior parte dos países avançados. Não obstante, o risco associado a esta subida não possui o mesmo peso na função de reação dos bancos centrais, informa o banco.

O risco de bolha imobiliária tem uma maior relevância nos países nórdicos, como a Noruega ou a Suécia, e na Austrália ou na Nova Zelândia, país onde os preços das casas foram recentemente incluídos no mandato do banco central. No entanto, espera-se que na Zona Euro este setor ganhe importância na tomada de decisões do BCE, como resultado da revisão estratégica.

Ainda assim, o mercado imobiliário continua sólido, salienta o BPI. Isto porque no 2.º trimestre foram efetuadas 52.855 transações de casas, mais 24% que no mesmo período de 2019, tendo os preços acelerado relativamente aos três primeiros meses do ano, com uma variação homóloga de 6,6%, (5,2% no 1.º trimestre).

Por sua vez, os indicadores mais recentes como a avaliação bancária e a variação dos preços calculados pela Confidencial Imobiliário sugerem que no 3.º trimestre, o ritmo de crescimento dos preços se manterá elevado, embora um pouco mais moderado que no segundo trimestre.

Leia Também: Rendas das casas em Lisboa continuam 18% abaixo do pré-Covid

Campo obrigatório