Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2021
Tempo
22º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

Imobiliário Construção Insolvências na construção sobem dev...

Insolvências na construção sobem devido a recuo das margens de lucro

A deterioração das margens de lucro do setor da construção, devido à subida dos preços das matérias-primas, do transporte e da energia, está a provocar um aumento das insolvências em diversos países europeus, afirma a seguradora Crédito y Caución.

Insolvências na construção sobem devido a recuo das margens de lucro

De acordo com o mais recente relatório da seguradora de crédito, divulgado hoje, que analisa o desempenho do setor em diferentes mercados, estima-se que esta tendência de aumento, que atinge principalmente as micro e pequenas empresas, se mantenha nos próximos meses devido à deterioração das margens de lucro do setor, provocada pelo aumento dos preços das matérias-primas, do transporte e da energia.

Além do aumento dos preços dos materiais de construção que coloca uma pressão adicional sobre as margens de lucro, afetando em especial os operadores de menor dimensão, a Crédito y Caución sublinha que, "em muitos mercados avançados, a escassez de mão de obra e a falta de pessoal qualificado aumentam os custos salariais das empresas de construção".

"Em praticamente todos os países, a construção regista uma percentagem de falências superior à maioria dos restantes setores de atividade", refere a seguradora, precisando que, "no contexto atual, a recuperação da construção não residencial manteve-se baixa dada a menor procura de escritórios e espaços comerciais".

A seguradora conclui que, "neste contexto, o setor da construção apresenta um elevado risco de incumprimento em diversos países europeus como Espanha, Dinamarca, Eslováquia, França, Reino Unido, Itália, Portugal, Polónia, Reino Unido, República Checa ou Rússia, bem como nas economias da Austrália, Brasil, Coreia do Sul, China, Emirados Árabes Unidos, Índia, México, Singapura, Tailândia ou Turquia".

Segundo a seguradora, a exceção são os EUA, que apresentam um baixo risco de incumprimento.

Na Alemanha, Áustria, Bélgica, Canadá, Hungria, Hong Kong, Indonésia, Irlanda, Japão, Nova Zelândia, Países Baixos, Suécia, Suíça ou Taiwan, o setor da construção apresenta níveis de incumprimento considerados médios, adianta a seguradora.

A seguradora recorda que em 2021, em todo o mundo, o setor da construção beneficiou da procura acumulada provocada pela interrupção de muitas obras devido à pandemia e em múltiplos mercados, as medidas de estímulo à licitação estão a beneficiar as construtoras dedicadas à engenharia civil, principalmente no segmento das infraestruturas, sublinhando que, "além disso, o setor enfrenta um aumento da procura no segmento das remodelações para melhoria da eficiência energética de muitos imóveis e cumprimento de normas ambientais mais rigorosas".

"Nos mercados emergentes, a crescente expansão urbana continua a impulsionar a procura de novas construções habitacionais", mas, apesar da sólida retoma da atividade, a maioria dos mercados enfrenta uma concorrência intensa, com margens estreitas e com sistemáticos atrasos nos pagamentos por parte dos clientes públicos", explica a Crédito y Caución.

Leia Também: Hospital de Setúbal. Concurso para realojar urgências lançado esta semana

Campo obrigatório