Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Finanças Crédito à habitação Moratórias. Suspensão de pagamento d...

Moratórias. Suspensão de pagamento de crédito termina dentro de um mês

A moratória pública irá chegar ao fim já no dia 30 de setembro e, com isso, surge o aumento da prestação do seu crédito da casa. E para a DECO só com "uma reestruturação do crédito e um aumento do prazo de amortização do empréstimo é que baixa a prestação", sendo então possível ajudar as famílias que não foram capazes de recuperar os rendimentos.

Moratórias. Suspensão de pagamento de crédito termina dentro de um mês

Está previsto as moratórias públicas terminarem no dia 30 de setembro. E, de acordo com a lei, surge também o aumento da prestação do seu crédito habitação. Ainda assim, as famílias que só aderiram a esta moratória este ano e ainda não tinham beneficiado deste apoio, poderão usufrui-lo até ao final de 2021, recorde-se

"Quem ainda não foi contactado pelas instituições financeiras, deverá tomar essa iniciativa", começa por revelar Ana Passos, da DECO, em entrevista à RTP.

"Por isso é que seria importante que a banca fosse flexível, e tentasse encontrar junto com o consumidor, uma solução que resolvesse o problema orçamental das famílias", reforça.

Recorde-se que a DECO PROTESTE propôs a criação de um regime transitório de proteção ao consumidor que permitisse encontrar alternativas, com a duração máxima de dois anos, sujeito a reavaliações semestrais.

"O que as famílias estão a pedir neste momento, é mais algum tempo para poder equilibrar a situação económica financeira", destacando que caso estas famílias não consigam pagar, a prestação do seu crédito habitação, a partir do dia 1 de outubro, "deverão ser integradas no PARI ou no PERSI."

Em causa está o decreto-lei do Governo que reforça mecanismos de prevenção e gestão de incumprimento dos clientes bancários: o PARI (plano de ação para o risco de incumprimento) e o PERSI (procedimento extrajudicial de regularização de situações de incumprimento). Sendo esta iniciativa é uma resposta ao fim das moratórias de crédito, previsto para o final do mês de setembro.

À pergunta que solução é que pode ser aqui preconizada, Ana Passos considera que só com "uma reestruturação do crédito e um aumento do prazo de amortização do empréstimo é que baixa a prestação", sendo então possível ajudar as famílias que não foram capazes de recuperar os rendimentos.

De acordo com o Banco de Portugal, são, neste momento, 243 mil as pessoas que têm moratórias de crédito (14.200 milhões de euros). E 95% destas moratórias tem haver com o crédito à habitação. 

Leia Também: Fim das moratórias? Banca diz que não há motivos para "ansiedade social"

Campo obrigatório