Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2021
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 26º

Edição

Imobiliário Habitação Casas de campo: Como as reabilitar d...

Casas de campo: Como as reabilitar de forma sustentável e duradoura?

Melhorar o isolamento térmico, substituir as janelas e apostar no condicionamento acústico são algumas das opções sustentáveis para reabilitar este tipo de imóveis que, geralmente, apresentam grandes deficiências habitacionais, devido à sua antiguidade. Ora veja.

Casas de campo -

Este tipo de imóveis apresentam, geralmente, grandes deficiências habitacionais, devido à sua antiguidade.

Com o crescimento do trabalho remoto, os profissionais do sector imobiliário têm vindo a notar um aumento na procura de casas de campo em locais afastados dos grandes centros urbanos, segundo revela o comunicado enviado ao Notícias ao Minuto.

No entanto, devido à sua antiguidade, este tipo de imóveis costuma apresentar grandes deficiências habitacionais.

Segundo a mesma nota, isto leva grande parte destes novos inquilinos a realizar diferentes ações de reabilitação que permitam adaptar as suas casas aos requisitos e necessidades atuais.

Neste sentido, a opção sustentável é a melhor escolha, tanto pelas múltiplas facilidades e ajudas financeiras oferecidas pelas administrações públicas, quanto pelas vantagens deste tipo de reabilitação, como menor consumo energético e consumo de resíduos, maior durabilidade, valorização do imóvel, e mais conforto e salubridade, lê-se no documento.

De acordo com o comunicado, para fomentar este tipo de reabilitação, a Sto Ibérica, empresa especializada no desenvolvimento de materiais e soluções de construção sustentável, explica alguns dos aspetos fundamentais a ter em consideração.

Melhorar o isolamento térmico de paredes, solos e tetos

Ter um bom isolamento térmico pode significar uma poupança em custos energéticos de até 60% e, de um ponto de vista sustentável, pode levar a uma poupança anual de energia de 16 milhões de toneladas de gases de combustão.

Substituir as janelas por outras mais eficientes

O vidro duplo com uma câmara de ar de pelo menos 10 mm é o melhor para um maior isolamento térmico e acústico. Da mesma forma, é preferível que sejam de estrutura batente ou oscilo batente, uma vez que as janelas de correr não são tão herméticas, e que sejam fabricadas em madeira, alumínio ou PVC. 

Eliminar as tintas plásticas e apostar pelas naturais não tóxicas

A tinta plástica impede a transpiração das paredes e emite substâncias nocivas para o ambiente, como o formaldeído, um gás tóxico prejudicial à saúde. Por este motivo, nos últimos anos foram desenvolvidas outras opções de natureza sustentável e amiga do ambiente. 

Aposta no condicionamento acústico

Tendo em conta que a qualidade acústica é um aspeto decisivo para o conforto dos utilizadores, as intervenções neste sentido são, agora mesmo, uma grande aposta. Os meses de confinamento aumentaram o interesse por este tipo de soluções no contexto habitacional. Graças às mesmas, é possível absorver o som e regular os tempos de reverberação, eliminando ruídos incómodos. 

Revisão das instalações elétricas

De acordo com a mesma nota, inicialmente, as instalações elétricas foram projetadas para níveis de consumo inferiores ao atual. Por este motivo, é importante verificar se a instalação elétrica está preparada para a demanda de potência que vai ser necessária, verificar se possui ligação à terra para todas as tomadas e se há cabos e fios em mau estado. 

Substituição das canalizações e instalação de soluções de poupança de água

Relativamente aos sistemas de poupança de água, deve ser considerada a instalação de torneiras com filtros de poupança, de descalcificadores à entrada de cada instalação para prolongar a vida útil dos eletrodomésticos e de sanitas com autoclismos de descarga controlada. 

Mudar ou atualizar o sistema de aquecimento e água quente

O mais comum é apostar na instalação de uma caldeira com baixa emissão de óxidos de azoto, de condensação ou de biomassa. No entanto, se quiser fazer uma reforma ainda mais sustentável, o ideal é esquecer as caldeiras e apostar em energias renováveis, pode-se ler no documento.

Em novas construções, a madeira é a melhor opção

Segundo informa o comunicado, se pretender um projeto 100% personalizável e construir do zero, a opção mais económica são as casas de madeira, pois a execução é rápida, são mais leves e sustentáveis, o custo é menor e conta com soluções que permitem obter uma aparência e desempenho semelhantes, ou até melhores, do que as construções tradicionais.

Alguns dos pontos chave a ter em conta ao optar por este tipo de construção é que tenham uma orientação virada a sul, que a obtenção da madeira seja local e que possuam um isolamento térmico adequado. Isto porque as casas de madeira não são capazes de acumular o calor do sol.

Leia Também: Casas pré-fabricadas: A solução do problema habitacional em Los Angeles?

Campo obrigatório