Meteorologia

  • 28 MAIO 2022
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 26º
Imobiliário Habitação Teletrabalho influencia a compra de ...

Teletrabalho influencia a compra de casa. Quais as novas exigências?

Quem compra casa em Portugal confere a maior importância a uma piscina (77%), revela estudo recente da imobiliária Savills.

Teletrabalho influencia a compra de casa. Quais as novas exigências?

Estudo recente da imobiliária Savills, referente às tendências dos potenciais proprietários de habitação em Portugal, França, Itália e Espanha, revela que quem compra casa em Portugal confere a maior importância a uma piscina (77%). Este grupo também confere uma grande importância à proximidade a instalações desportivas (70%) e a um campo de golfe (63%), refere nota enviada aos jornalistas.

Esta conclusão foi tirada após mais de um quarto (27%) dos inquiridos abrangidos  ter declarado que o aumento do trabalho a partir de casa influenciou de alguma forma a decisão de compra, com a pandemia de COVID-19 a forçar muitas pessoas a trabalharem a partir de casa.

Note que quase três quartos (74%) dos inquiridos espera trabalhar a partir de casa pelo menos uma vez por semana, um aumento face aos 50% registados no período anterior à pandemia.

Alexandra Portugal Gomes, Associate Market Research Savills Portugal refere, citada em comunicado que “o contexto de pandemia vivido nos últimos 12 meses acabou por vir acelerar algumas tendências que já vinham a ser observadas e que agora ganharam um novo ímpeto e importância."

"A questão do trabalho remoto que veio possibilitar trabalhar a uma distância maior do local do trabalho, a constatação de que grande parte dos espaços residenciais não estavam preparados para a realidade do trabalho a partir de casa, a necessidade de estarmos mais rodeados de espaços verdes que nos transmitam uma sensação de liberdade e ao mesmo tempo segurança, são tudo fatores que agora entram na lista de fatores a ponderar dos compradores e fazem parte de uma nova equação”, sustenta a responsável.

Em comunicado, quase 70% dos compradores inquiridos consideram a eficiência energética uma característica importante da propriedade, saliente-se, dos quais metade indicou como importante a sustentabilidade dos materiais usados na sua construção.

Comprar uma segunda casa ou uma casa de férias mantém-se como uma das principais prioridades para os compradores de prime properties. Dos inquiridos, 37% afirma ser essa a razão da sua compra.

"Desde a procura de mais espaço, a necessidade de conectividade para facilitar o aumento do trabalho doméstico, até ao aumento da consciência ambiental, os resultados destacam as tendências que se estão a desenrolar nos mercados residenciais a nível global", acrescenta Jelena Cvjetkovic, Diretora da Savills Global Residencial, em comunciado.

Leia Também: Comprar casa? Portugueses querem internet rápida e uma boa vista

Campo obrigatório