Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Imobiliário Habitação Estaria disposto a comprar uma casa ...

Estaria disposto a comprar uma casa utilizando apenas uma aplicação?

Setor imobiliário está a reinventar-se como um setor mais eficiente, flexível e automatizado. O resultado? Poderá transformar a forma como compramos casa.

Estaria disposto a comprar uma casa utilizando apenas uma aplicação?

O setor imobiliário está agora a posicionar-se para se reinventar, como um setor mais eficiente, flexível e automatizado, apostando numa das mais novas palavras-chave, as proptechs (property technology).

As soluções proptech estão a revolucionar a indústria imobiliária tradicional, cortando a papelada, acelerando as transações, maximizando as receitas e reduzindo custos, explica a Home made. 

Nesse sentido, o potencial deste tipo de tecnologias poderá ter a capacidade de transformar a forma como compramos casa, afirma a Archdaily, uma vez que, o mercado imobiliário é uma das classes de ativos mais lucrativas do mundo, respondendo por mais de 13% do Produto Interno Bruto (PIB) global, saliente-se.

Ainda que a sua definição seja vaga, a proptech impacta uma ampla gama de produtos e negócios, que servem para melhorar continuamente os edifícios, no que se refere aos aspetos de construção, desenvolvimento e consumo do ambiente construído, em uma escala individual e holística.

Estes produtos podem ainda adaptar-se num cenário digital em constante mudança, que responde aos padrões de consumo, sublinhe-se.

A onda inicial de inovações das proptechs introduziu produtos, como softwares independentes, Autodesk e Argus, que ainda hoje mantêm uma grande fatia do mercado e estão fortemente envolvidos com as ações de produção e manutenção de edifícios, refere o Archdaily.

Prova disso, são dois dos exemplos mais conhecidos da economia compartilhada, que cresceram em popularidade, nos últimos cinco anos:

  • O Airbnb, que recentemente anunciou a abertura de um novo centro de tecnologia em Atlanta, para desenvolver ainda mais seus serviços;
  • E o WeWork, espaço de coworking, que lançou as bases, e se tornou um grande disruptor e inovador no setor de construção de escritórios. 

Saliente-se que antes do Airbnb, os viajantes confiavam quase exclusivamente em hotéis durante as viagens, mas mais de 42% das pessoas agora dizem que já usaram o Airbnb pelo menos uma vez, ou estão dispostos a experiência, representando uma parte importante da indústria hoteleira, que cria uma oportunidade para os proprietários que desejam compartilhar seus espaços com estranhos, sustenta o Archdaily.

Por seu lado, o WeWork oferece soluções de espaço flexível com locações de curto prazo e espaços pré-concebidos com serviço completo. Embora o lucro deste modelo de negócios tenha sido questionada, abriu caminho para que outras empresas semelhantes, como a Knotel, pudesse provocar os proprietários de edifícios comerciais sobre como poderiam competir.

Para a Archdaily, a próxima onda de proptechs busca aprimorar a colaboração e aumentar a transparência para todos os envolvidos, além de  impactar como elas informam, como pensamos, usamos o espaço e criamos fluxos de trabalho mais eficientes.

Tome nota

Proptech significa literalmente "tecnologia imobiliária". O apelido é aplicado à variedade de plataformas e serviços tecnológicos que operam na indústria imobiliária. Com a Proptech pode consultar software, serviços ou hardware. Por exemplo:

  • Serviços de listagem e plataformas de corretagem via tecnologia;
  • Painéis digitais;
  • Pesquisa e análise;
  • Tecnologia smart-home.

Leia Também: Gestão inteligente para uma poupança inteligente em sua casa

Campo obrigatório