Meteorologia

  • 18 JUNHO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Lar Eficiência energética Eletrodomésticos e teletrabalho: qua...

Eletrodomésticos e teletrabalho: quanto fico a pagar de luz e gás?

Estudo da Selectra, focado no consumo energético dos eletrodomésticos e do teletrabalho, revela que o consumo elétrico gerado por este tipo de aparelhos, num lar, ronda os 66% da fatura de luz anual.

Eletrodomésticos e teletrabalho: quanto fico a pagar de luz e gás?

A Selectra realizou, a partir do Comparador de Tarifas de Energia da Selectra, um estudo focado no consumo energético dos eletrodomésticos e do teletrabalho e o respetivo gasto adicional em €€ para as famílias portuguesas, refere comunicado enviado às redações. Num lar, o consumo elétrico gerado por este tipo de aparelhos ronda os 66% da fatura de luz anual.

Para que possa fazer um cálculo aproximado do custo que isso implicou na sua fatura, a Selectra realizou este estudo tomando como referência o consumo médio de uma família padrão, de modo a responder às problemáticas, como: Quanto vamos pagar por mês para ligar os eletrodomésticos? Quão mais cara ficou a conta devido ao teletrabalho e à diminuição do tempo de lazer fora de casa?

Estes são os eletrodomésticos que mais consomem. Quanto pago por eles?

Num lar, o estudo da Selectra afirma que o consumo elétrico gerado por este tipo de aparelhos ronda os 66% da fatura de luz anual. Assim, é necessário não só conhecer as etiquetas mas também o consumo de cada aparelho elétrico, procurando dar-lhes o melhor uso possível para reduzir o valor final a pagar:

  • Frigorífico

É um eletrodoméstico que, ainda que em geral consuma pouco, nunca está desligado da corrente. Um frigorífico gasta aproximadamente 10% da energia total de uma casa, o que se traduz, tendo em conta o preço médio de este ano, num gasto anual de 28€ euros para quem utiliza pequenos refrigeradores e uma média de 40,42€ no caso dos frigoríficos de tamanho standard.

  • Máquina de Lavar Roupa

Uma casa onde habitam quatro pessoas, que utilizam a máquina de lavar a roupa 4 vezes por semana, irá pagar cerca de 41,5€ por ano pelo seu uso. Isto é, 80% do gasto em energia deste aparelho provém do aquecimento da água; por este motivo, é aconselhável que lave a roupa a baixas temperaturas sempre que possível.

  • Máquina de Secar Roupa

É um dos grandes consumidores de energia do lar. O gasto anual de uma secadora pode ascender aos 50€ anuais, se uma família o utilizar quatro vezes por semana. Para reduzir o gasto deste aparelho, é recomendável centrifugar a roupa primeiro, usando depois programas de pouco calor.

  • Forno

O forno é um elemento essencial de qualquer cozinha e representa cerca de 7% do consumo total de eletricidade. O custo anual ronda os 24€ ao ano para quem o utilize duas vezes por semana. É um dos eletrodomésticos que mais gasta, devido à geração de calor. Assim, como forma de poupar, a Selectra aconselha que não abra a porta do forno enquanto o utiliza e que desligue completamente o aparelho antes de acabar de cozinhar, aproveitando o calor acumulado durante os últimos minutos, lê-se no mesmo comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso.

  • Máquina de lavar a louça

Há cada vez mais lares que têm uma máquina de lavar a louça na cozinha. O gasto anual deste aparelho elétrico, numa família média, é de 25,17€. A maior parte do gasto energético decorre, tal como nos outros eletrodomésticos, do aquecimento da água.

  • Pequenos eletrodomésticos

O microondas, a máquina do café, o aspirador ou o ferro de engomar são alguns dos aparelhos do lar que, apesar de terem uma potência mais baixa, originam calor e, portanto, consomem mais eletricidade. Estes eletrodomésticos juntos representam cerca de 27% do gasto total de energia de uma casa.

Quanto me custa o teletrabalho?

A Selectra afirma que à despesa habitual associada aos eletrodomésticos, deve-se somar o consumo acrescido pelo tempo que passamos em casa. Por exemplo, uma família com membros em teletrabalho, deve adicionar ao gasto anual o custo da iluminação, o uso de um computador, entre outros, como o aumento da utilização da cozinha.

Já no caso de duas pessoas trabalharem a partir de casa, o custo adicional será de 2,35 euros por mês para 8 horas de trabalho, o que representa 28 euros no final do ano. Além disso, por passar mais horas em casa, a iluminação pode encarecer a fatura, sublinhe-se. Só nos casos em que os agregados familiares tenham optado por lâmpadas de baixo consumo é que este valor seria residual, entre 3 a 5 euros por ano

Leia Também: Climatização em casa. Como otimizar os seus gastos?

Campo obrigatório