Bataclan cantou 'Liberdade' em português com Resistência

A sala de espetáculos Bataclan, em Paris, encheu-se hoje para ouvir o grupo Resistência, com o cantor Miguel Ângelo a afirmar "Je suis Paris" e a justificar a presença do grupo no palco, como prova de que é preciso ser livre e "não ter medo".

© Facebook/Resistência

Cultura Paris 29/01/17 POR Lusa

 

PUB

A frase 'Je suis Paris', em referência ao 'slogan' que correu mundo depois dos atentados na capital francesa, surgiu no final da canção 'Liberdade', em que a sala entoou "Canta liberdade, alto e sem medo".

Momentos antes, Miguel Ângelo afirmou: "A próxima canção diz que a liberdade está quase perdida. A nossa vinda aqui esta noite e a nossa celebração mostra o contrário. A liberdade continua nossa. Podemos ir ver concertos, ir ver jogos de futebol, andar de metro, sermos livres e não termos medo."

Mas foi com um 'Bonsoir Paris, Bonsoir Portugal' que os músicos abriram o concerto, mediante sala cheia, muitos aplausos, muitos telemóveis a filmar e, pelo menos, duas bandeiras portuguesa no meio da multidão.

Cerca de 1700 pessoas encheram a sala, segundo as contas da associação de jovens Cap Magellan - que organizou o concerto, no âmbito do 25.º aniversário - e entoaram a primeira música, 'Nasce Selvagem', cantando em coro "mais do que um partido, uma equipa ou religião, tu pertences a ti, não és de ninguém".

Seguiram-se muitos aplausos e Miguel Ângelo afirmou: "É muito bom estar de volta, de regresso a Paris! É muito bom estar na festa dos 25 anos da Cap Magellan. É muito bom estar nesta festa de música ao vivo. É muito bom estar no Bataclan!"

A sala ecoou outros êxitos dos Resistência como 'A Noite', 'Não sou o único', 'Vai sem medo', 'Timor', 'Amanhã é sempre longe de mais', 'Aquele Inverno', 'Circo de feras' e 'Um lugar ao sol', entre muitas outras canções.

Antes do final do concerto, Hermano Sanches Ruivo, vereador-executivo da Câmara de Paris e fundador da Cap Magellan, subiu ao palco para lembrar as vítimas dos atentados de 13 de novembro de 2015, nomeadamente Precilia Correia, que morreu no ataque ao Bataclan, e Manuel Colaço Dias, que morreu no ataque ao Stade de France.

"Não quero um minuto de silêncio, porque o que estamos a viver hoje é felicidade. Mas também temos de lembrar momentos mais difíceis e, nesses momentos difíceis, em 2015, perdemos alguns dos nossos", afirmou, lembrando os nomes de Precilia Correia e Manuel Colaço Dias, "vítimas do terror" e lançando: "Não devemos viver com medo."

Na primeira parte do espetáculo, subiram ao palco a cantora franco-angolana Lúcia de Carvalho e o lusodescendente Dani Selva, dois vencedores do Prémio Cap Magellan de melhor revelação artística 2016.

A sala Bataclan, localizada no centro da capital francesa, foi alvo dos atentados da noite de 13 de novembro de 2015, que causaram 130 mortos. O assalto armado à sala de espetáculos causou a morte de 90 pessoas. Um ano depois, a 12 de novembro, o Bataclan reabriu com um concerto do cantor britânico Sting.

Para assinalar os 25 anos de existência, além do concerto no Bataclan, a Cap Magellan organizou ateliês, este sábado e domingo, em torno do conceito de 'lusodescendência', na Maison du Portugal - André de Gouveia, sob o título "Primeiros Estados Gerais da Lusodescendência".

 

PARTILHE ESTA NOTÍCIA

RECOMENDADOS

lifestyle Astrologia Há 22 Horas

As pessoas destes signos só dão valor ao que têm quando perdem

lifestyle Astrologia Há 17 Horas

Estes são os quatro signos mais independentes do zodíaco

fama Bruno de Carvalho Há 18 Horas

Bruno de Carvalho recebe notícia "desagradável" após operação

lifestyle Saúde Há 15 Horas

Está cansado, mas não consegue dormir? Saiba qual pode ser o problema

fama Mickael Carreira Há 23 Horas

Vídeo. Filha de Mickael Carreira deixou 'marca' em estúdio de David

desporto França Há 5 Horas

L'Équipe explica por que CR7 está nomeado para a Bola de Ouro e Messi não

fama Anne Heche Há 18 Horas

Atriz Anne Heche morre aos 53 anos após grave acidente

economia Crise/Energia Há 21 Horas

Governo volta a fixar preços máximos da botija de gás

desporto Benfica Há 20 Horas

O emocionado último adeus a Fernando Chalana

mundo Ataque Há 20 Horas

Salman Rushdie operado após ser atacado durante palestra em Nova Iorque