Uber vai ao Tribunal Europeu para defender serviços prestados

Veredito pode ditar a continuação ou extinção da empresa que oferece serviço alternativo de transportação

© Reuters
Tech Transportes

A batalha que a Uber tem travado com as leis de transporte dos vários países onde já se instalou não é de agora. Foram já muitos os casos como os das manifestações dos taxistas portugueses contra este serviço alternativo de transporte que, dizem, não respeita a legislação implementada e foge a grande parte das regras, sobretudo ao nível fiscal.

PUB

É por isso que, noticia o Wall Street Journal, a empresa americana vai ao Tribunal Europeu para apresentar argumentos que justifiquem o serviço que é prestado. O veredito final pode ditar a continuação (ou não) da atividade prestada pela Uber.

Até hoje, refere a mesma publicação, a Uber já amealhou algo como 11 mil milhões de euros resultantes do serviço que presta. Em tribunal, especula o WSJ, a empresa deverá sublinhar que “a regulamentação referente a transportes está desatualizada” e que as mesmas leis não se aplicam à plataforma por esta ser digital e por "providenciar um serviço-online e não um serviço de transporte", designação essa que a pode proteger das leis atualmente existentes.

O resultado final desta audição só deverá ser conhecido no próximo ano, mas esta decisão pode trazer grandes alterações para ambos os lados, tanto da Uber como dos taxistas de todo o mundo, além de trazer à baila outros serviços do género, como o Airbnb, que também compete com outros serviços de alojamento pelas mesmas razões.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS