Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2019
Tempo
17º
MIN 11º MÁX 17º

Edição

Emel usa sensores que permitem saber onde há lugares livres

A empresa de estacionamento de Lisboa (Emel) anunciou hoje a criação de um projeto-piloto de sensorização de lugares de estacionamento, que arrancou no Saldanha, com o intuito facilitar a procura de lugar para deixar o carro.

Emel usa sensores que permitem saber onde há lugares livres

Os sensores foram implementados na Avenida da Praia da Vitória (junto ao edifício Monumental), durante o mês de setembro, após a realização de algumas obras em agosto, sendo feita uma perfuração no alcatrão para colocar estes objetos, explicou hoje o administrador da Emel.

João Dias falava à agência Lusa à margem do 5.º Congresso Ibérico de Estacionamento e Mobilidade que decorre hoje e sexta-feira na Fundação Champalimaud, em Lisboa, inserido na Semana Europeia da Mobilidade.

Segundo o responsável, para conhecer os lugares de estacionamento livres (que serão apresentados através de um mapa), os clientes terão de aceder à aplicação ePark, hoje oficialmente lançada, e que terá posteriormente "novas funcionalidades".

O projeto está ainda numa fase de testes, que devem estar concluídos no final de outubro, adiantou.

Caso esta experiência "corra bem", o objetivo é estender a experiência a outras zonas do centro da cidade, como a baixa pombalina e a Avenida da Liberdade, exemplificou.

De acordo com João Dias, esta tecnologia também permite à empresa "verificar quanto tempo é que o carro está estacionado, ter maior conhecimento na procura e eficiência na fiscalização".

Acresce será "bom para a cidade porque reduz o trânsito parasita", dos condutores que procuram lugar, e que atualmente ronda os 30%, defendeu.

Relativamente à aplicação ePark, referiu que esta vai permitir pagar a utilização dos parques Emel através de um pré-carregamento feito pelo multibanco ou pelo Paypal.

A Emel está ainda a estudar formas de mobilidade partilhadas e alternativas ao automóvel individual, afirmou João Dias, acrescentando que tanto se poderá tratar de bicicletas (elétricas ou elétricas e convencionais) como de carros elétricos (com emissões reduzidas e que serão carregados na rede existente na cidade), apontou o responsável.

Na abertura do congresso estiveram, entre outras personalidades, o secretário de Estado da Administração Interna, João Pinho de Almeida, e o vereador da Segurança da Câmara de Lisboa, Carlos Castro. Ambos destacaram a importância do estacionamento na mobilidade dos cidadãos, reforçando ainda a sua vertente económica.

O evento foi organizado pela Associação Nacional de Empresas de Parques de Estacionamento e este ano, para além de abranger entidades portuguesas e espanholas, foi estendido a representantes da cidade da Praia (Cabo Verde), Luanda (Angola) e Maputo (Moçambique).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório