Meteorologia

  • 13 JUNHO 2024
Tempo
24º
MIN 14º MÁX 25º

Músicas de Taylor Swift voltam a estar disponíveis no TikTok após 2 meses

O regresso acontece dois meses após a sua editora, a Universal Music, ter retirado todas as músicas dos seus artistas da plataforma.

Músicas de Taylor Swift voltam a estar disponíveis no TikTok após 2 meses
Notícias ao Minuto

23:25 - 11/04/24 por Notícias ao Minuto

Tech TikTok

As músicas da cantora Taylor Swift voltaram a ficar disponíveis na rede social TikTok, esta quinta-feira. O regresso acontece dois meses após a sua editora, a Universal Music, ter retirado todas as músicas dos seus artistas da plataforma.

Segundo a BBC, os utilizadores já podem adicionar músicas como 'You Belong With Me' e 'Cruel Summer' aos seus vídeos. No entanto, temas de outros artistas da Universal continuam a estar indisponíveis. 

Até ao momento, nem o TikTok nem a editora se pronunciaram sobre o regresso das músicas da artista de 34 anos. Mas, de acordo com a publicação britânica, em causa poderá estar o facto de Taylor Swift ser detentora dos direitos de autor da música sob os termos de um acordo de 2018 com a Universal.

Na rede social, são já vários os utilizadores que se manifestaram satisfeitos com o regresso das músicas, que surge numa altura em que a cantora se prepara para lançar um novo álbum. 'The Tortured Poets Department', o seu 11.º álbum, será divulgado a 19 de abril.

Recorde-se que a Universal Music anunciou, no final de janeiro, que iria retirar as músicas dos seus artistas da rede social TikTok, devido a desacordos sobre um novo contrato com a firma chinesa.

Universal Music retira canções do TikTok por desacordo com a plataforma

Universal Music retira canções do TikTok por desacordo com a plataforma

A empresa Universal Music Group (UMG), uma das maiores editoras discográficas do mundo, disse que vai retirar hoje as suas composições da rede social TikTok, devido a desacordos sobre um novo contrato com a firma chinesa.

Lusa | 07:19 - 31/01/2024

A Universal acusou a empresa tecnológica chinesa, sediada em Xangai, de utilizar táticas de intimidação para a forçar a aceitar um contrato "menos justo e menos valioso".

Na carta, a UMG explicou que o TikTok propôs, nas negociações do novo contrato, pagar aos artistas muito menos por reproduções e utilização das canções do que as outras plataformas de redes sociais oferecem.

Ao mesmo tempo, a editora afirmou que a rede social recusou tomar medidas suficientes para proteger os artistas "da proliferação" de conteúdos gerados por inteligência artificial e da violação de direitos de autor.

"O TikTok está a tentar construir um negócio baseado na música, sem pagar o valor justo pela música", referiu em comunicado.

Por seu lado, o TikTok afirmou ser "triste e dececionante que a Universal Music Group tenha colocado a sua própria ganância à frente dos interesses dos seus artistas", indicou em comunicado.

Leia Também: Lucros da empresa do TikTok cresceram cerca de 60% em 2023

Recomendados para si

;

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório