Meteorologia

  • 03 MARçO 2024
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 16º

Vídeos de Tyson e Presley usados em propaganda russa. Microsoft confirmou

Mike Tyson e Priscilla Presley foram duas das celebridades que viram as suas imagens serem exploradas por um desconhecido alinhado com as ideias pró-Kremlin.

Vídeos de Tyson e Presley usados em propaganda russa. Microsoft confirmou
Notícias ao Minuto

21:36 - 11/12/23 por Notícias ao Minuto

Tech cameo

Uma análise feita pela Microsoft revelou que vídeos partilhados por celebridades na plataforma Cameo foram utilizados para dar força a uma campanha de propaganda pró-Kremlin.

Segundo um relatório apresentando na semana passada, e citado esta segunda-feira pela imprensa norte-americana, desde julho que vários vídeos de celebridades “têm sido editados de forma enganosa por forma a promover propaganda antiucraniana”.

O relatório dá conta de que uma pessoa - não identificada -, alinhada com os ideias do Kremlin, terá pagado para obter vídeos personalizados de celebridades, como Elijah Wood e Mike Tyson.

Segundo a imprensa norte-americana, estas celebridades desconheciam que os vídeos tinham sido manipulados por forma a aparentar que estavam a ter um discurso anti-Kyiv.

"As curtas mensagens de vídeo, que frequentemente apresentam celebridades a pedir a 'Vladimir' que procure ajuda para o abuso de substâncias, são editadas pelo ator desconhecido para incluir emojis e ligações", explica a CNN Internacional, referindo que as mensagens se referem ao presidente ucraniano Volodymyr Zelensky.

Segundo o relatório, os vídeos foram amplamente partilhados por contas de redes sociais pró-russas e depois amplificados nos meios de comunicação social russos apoiados pelo Estado.

A Embaixada da Rússia nos Estados Unidos foi questionada pela CNN sobre o assunto, sem ter, no entanto, dado qualquer resposta.

Os especialistas da Microsoft referem que há pelo menos sete vídeos manipulados, e que, para além de Wood e Tyson, foram visados nestas alterações Priscilla Presley, Dean Norris, Kate Flannery e John McGinley.

"Os funcionários do Kremlin e a propaganda russa patrocinada pelo Estado há muito que promovem a falsa alegação de que o Presidente Zelensky luta contra o abuso de substâncias; no entanto, esta campanha marca uma nova abordagem por parte de atores pró-Rússia que procuram promover a narrativa no espaço de informação online", explicam os investigadores da Microsoft no relatório.

Leia Também: UE continuará a sancionar Bielorrússia até que haja eleições democráticas

Recomendados para si

;

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório