Meteorologia

  • 24 MAIO 2022
Tempo
19º
MIN 14º MÁX 20º

Tencent nega usurpação de conta do primeiro-ministro australiano

O grupo chinês Tencent, que detém o WeChat, negou hoje que a conta do primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, tenha sido usurpada ou excluída daquela aplicação, após membros do governo australiano terem acusado Pequim de "interferência estrangeira".

Tencent nega usurpação de conta do primeiro-ministro australiano
Notícias ao Minuto

11:49 - 24/01/22 por Lusa

Tech Wechat

O WeChat une as funções de rede social, serviço de mensagens instantâneas e carteira digital, contando com mais de mil milhões de utilizadores na China.

Registada em 2019, a conta de Scott Morrison foi substituída por uma conta designada "New Australian-Chinese Life".

Mas o grupo Tencent, que detém o WeChat, negou que a conta do primeiro-ministro tenha sido usurpada por piratas informáticos ou excluída da plataforma.

"Com base nas nossas informações, esta parece ser uma disputa sobre a propriedade da conta. A conta em questão foi originalmente registada por um indivíduo da República Popular da China e mais tarde transferida para a sua operadora atual, uma empresa de serviços de tecnologia", disse um porta-voz da empresa.

De acordo com a página de informações da conta, o pseudónimo "Australian Chinese new life" foi registado em 28 de outubro de 2021 pela empresa Fuzhou 985 Technology Co, Ltd.

O representante legal da Fuzhuo 985, Huang Aipeng, disse à imprensa australiana que a compra da conta foi legal.

Scott Morrison não comentou imediatamente, mas James Paterson, senador do partido do governo, acusou Pequim de estar por detrás da mudança.

"O que o Governo chinês fez ao encerrar a conta do primeiro-ministro foi (...) interferência estrangeira na nossa democracia" acusou.

Ele pediu aos políticos australianos que respondam com um boicote ao WeChat.

O ministro da Imigração, Alex Hawke, e a deputada da Coalizão Gladys Liu aderiram ao boicote.

A última mensagem postada na conta "Australian Chinese new life" é datada de 09 de julho de 2021.

De acordo com o jornal Daily Telegraph, Morrison perdeu o acesso à sua conta desde essa data.

A Tencent disse que a empresa "vai continuar a analisar a questão".

O líder australiano abriu a conta para comunicar com a considerável comunidade australiana-chinesa que vive no seu país.

Os jornalistas perguntaram anteriormente a Morrison se havia o risco de a conta ser censurada pelo Partido Comunista Chinês.

"Nós não sofremos esse tipo de censura", respondeu o primeiro-ministro.

Mas, em dezembro de 2020, a rede social excluiu uma mensagem de Morrison que criticava, entre outras coisas, o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China, por ter difundido na rede social Twitter uma imagem falsa de um soldado australiano a segurar uma faca.

Redes sociais estrangeiras, como o WhatsApp, Facebook e Twitter estão bloqueadas na China.

Leia Também: 'Roubada' conta no WeChat de Scott Morrison. Políticos culpam China

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório