Meteorologia

  • 24 SETEMBRO 2021
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 23º

Edição

Equipa com astrónomos portugueses descobre planetas que podem ter água

Uma equipa internacional de astrónomos, incluindo portugueses, descobriu um sistema de planetas fora do Sistema Solar que podem ter água à superfície, no interior ou na atmosfera, divulgou hoje o Observatório Europeu do Sul (OES).

Equipa com astrónomos portugueses descobre planetas que podem ter água
Notícias ao Minuto

13:06 - 05/08/21 por Lusa

Tech Espaço

A descoberta, para a qual contribuíram vários investigadores nacionais e estrangeiros do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), em Portugal, é descrita num artigo publicado hoje na revista da especialidade Astronomy & Astrophysics.

O sistema planetário em causa dista 35 anos-luz da Terra, é constituído possivelmente por cinco planetas (em dúvida está ainda o quinto planeta) que orbitam a estrela L 98-59 e foi observado com um espectrógrafo do telescópio VLT, operado no Chile pelo OES, organização da qual Portugal faz parte.

Segundo os astrónomos, três dos planetas extrassolares são rochosos e podem conter água no seu interior ou nas atmosferas: os dois planetas mais próximos da estrela são provavelmente secos, mas podem ter pequenas quantidades de água, enquanto o terceiro poderá ter até 30% da sua massa formada por água.

A equipa suspeita que exista um quinto planeta na chamada "zona habitável", a uma distância da estrela que lhe permite ter água líquida na sua superfície (uma condição essencial para a vida tal como se conhece).

"O planeta na zona habitável pode ter uma atmosfera que poderia proteger e sustentar a vida", afirmou, citada em comunicado pelo OES, a astrónoma María Rosa Zapatero Osorio, do Centro de Astrobiologia de Madrid, em Espanha.

"Estamos, finalmente, a aproximarmo-nos cada vez mais da deteção de um planeta terrestre na zona habitável da sua estrela, do qual poderemos estudar a atmosfera", sustentou, citado no mesmo comunicado, o primeiro autor do artigo, Olivier Demangeon, investigador do IA que liderou a análise de dados e descobriu o quarto e o possível quinto planeta.

À Lusa, Susana Barros, igualmente investigadora do IA e coautora do artigo, disse que, a confirmar-se em novas observações, este quinto planeta "pode ser um dos melhores candidatos" para o estudo de planetas fora do Sistema Solar potencialmente habitáveis que estão "relativamente perto do Sol".

No sistema L 98-59, o planeta mais interior terá metade da massa de Vénus, o que, de acordo com a equipa, torna-o no exoplaneta mais leve alguma vez medido com o método de velocidades radiais, que consiste em calcular a oscilação provocada numa estrela pela aceleração gravitacional de um planeta em órbita.

Para Susana Barros, trata-se de "um marco" fruto de "muitos anos de desenvolvimento instrumental com participação portuguesa e de desenvolvimento de técnicas de análise de dados também com forte participação de membros" do instituto onde trabalha, que tem liderado a "medição da composição de planetas parecidos com a Terra" com o espectrógrafo ESPRESSO do telescópio VLT e a "caracterização das estrelas que os planetas orbitam".

Os astrónomos já tinham detetado em 2019, com o telescópio espacial TESS, da agência espacial norte-americana NASA, três dos planetas, mas desconheciam que eram rochosos como a Terra e que podem conter água, o que só foi possível concluir graças às observações feitas com o instrumento do telescópio VLT, instalado no deserto chileno de Atacama.

Nuno Santos, investigador do IA que também participou no estudo, realçou à Lusa o "papel fundamental" da equipa do instituto no "desenvolvimento e construção do ESPRESSO", em parceria com a indústria, que lhe "permitiu estar na liderança desta descoberta".

A equipa internacional de astrónomos espera aprofundar o estudo dos planetas do sistema L 98-59, em particular as suas atmosferas para detetar bioassinaturas de vida, com os telescópios James Webb, com lançamento previsto para o espaço no final de 2021, depois de sucessivos adiamentos, e ELT, o maior telescópio ótico do mundo em construção no Chile e com "mão" científica e tecnológica portuguesa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório