Meteorologia

  • 28 OUTUBRO 2021
Tempo
20º
MIN 13º MÁX 23º

Edição

Juiz rejeita processos da Comissão Federal de Comércio contra o Facebook

Um juiz federal rejeitou segunda-feira os processos movidos contra o Facebook pela Comissão Federal de Comércio e uma coligação de procuradores-gerais de Estado, desferindo um golpe significativo nas tentativas dos reguladores de controlar os gigantes da tecnologia.

Juiz rejeita processos da Comissão Federal de Comércio contra o Facebook

Washington, 29 jun 2021 (Lusa) -- Um juiz federal rejeitou segunda-feira os processos movidos contra o Facebook pela Comissão Federal de Comércio e uma coligação de procuradores-gerais de Estado, desferindo um golpe significativo nas tentativas dos reguladores de controlar os gigantes da tecnologia.

O juiz James Boasberg decidiu que os processos eram "legalmente insuficientes" e não forneciam provas suficientes de que o Facebook é um monopólio.

A decisão rejeita a reclamação, mas não o caso, o que significa que a Comissão Federal de Comércio pode apresentar uma nova reclamação.

"Estas alegações -- que nem sequer fornecem um valor real estimado ou intervalo para a fatia de mercado do Facebook nos últimos 10 anos -- acabam por ficar aquém de estabelecer de forma plausível que o Facebook detém poder de mercado", disse o juiz.

O Governo dos EUA e 48 Estados e distritos processaram o Facebook, em dezembro de 2020, acusando o gigante tecnológico de abusar do seu poder de mercado nas redes sociais para esmagar concorrentes de menor dimensão, procurando soluções que poderiam incluir um desmantelamento forçado da rede social Instagram e do serviço de mensagens WhatsApp.

A Comissão Federal de Comércio alegou que o Facebook estava envolvido numa "estratégia sistemática" para eliminar a concorrência, que incluía a compra de rivais menores como o Instagram, em 2012, e o WhatsApp, em 2014.

A procuradora-geral de Nova Iorque, Letitia James, disse na abertura do processo que o Facebook "usou o seu poder de monopólio para esmagar rivais menores e eliminar concorrência, tudo às custas dos utilizadores comuns".

O juiz rejeitou também a reclamação separada feita pelos procuradores-gerais de Estado.

Leia Também: Facebook e YouTube registam perdas de utilizadores em Portugal em 2020

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório