Meteorologia

  • 18 FEVEREIRO 2020
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 15º

Edição

Astrofísicos detetam oxigénio numa estrela antiga

Astrofísicos detetaram oxigénio, essencial à vida, numa estrela antiga, uma descoberta que pode dar pistas sobre como este e outros elementos químicos se terão formado nas primeiras gerações de estrelas, foi hoje divulgado.

Astrofísicos detetam oxigénio numa estrela antiga
Notícias ao Minuto

23:23 - 21/01/20 por Lusa

Tech oxigénio

A estrela em causa tem a designação de "J0815+4729" e na sua atmosfera foram encontradas "grandes quantidades" de oxigénio, refere em comunicado o Instituto de Astrofísica das Canárias (IAC), em Espanha, que participou no estudo, publicado na revista da especialidade The Astrophysical Journal Letters.

Depois do hidrogénio e do hélio, o oxigénio é o elemento químico mais abundante do Universo e é essencial para a vida na Terra.

Contudo, o oxigénio não existia nos primórdios do Universo, tendo-se formado nas estrelas com grande massa, que "ultrapassam as 10 massas solares", ressalva o IAC.

A equipa de astrofísicos estudou a composição química da atmosfera da estrela "J0815+4729", que orbita o halo galático da Via Láctea (região em redor da galáxia) e se encontra a cerca de 5.200 anos-luz do Sol.

De acordo com dados recolhidos em observações feitas com o telescópio Keck, no Havai, nos Estados Unidos, a estrela ter-se-á formado nos primeiros 100 milhões de anos após o Big Bang (teoria que situa o início do Universo há cerca de 14 mil milhões de anos).

O autor principal do estudo, Jonay González Hernández, do IAC, sustenta, citado no comunicado, que a estrela "J0815+4729" nasceu "possivelmente a partir do material ejetado pelas primeiras supernovas [explosões de estrelas moribundas] da Via Láctea".

A estrela, descoberta em 2018 por uma equipa do Instituto de Astrofísica das Canárias, possui "grandes quantidades de carbono, azoto e oxigénio", que os cientistas quantificam como 10%, 8% e 3%, respetivamente, do que contém a atmosfera do Sol.

"Estrelas de halo como a 'J0815+4729' são estrelas verdadeiramente antigas, permitindo aos astrónomos estudarem a produção de elementos no princípio da história do Universo", conclui o IAC.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório