Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2019
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Web Summit terá empresas japonesas a querer entrar no mercado europeu

O Governo japonês vai apoiar a participação de 16 tecnológicas na Web Summit, em Lisboa, através do J-Startup Program, esperando angariar parceiros e investidores que os ajudem a entrar no mercado europeu.

Web Summit terá empresas japonesas a querer entrar no mercado europeu

Em entrevista à agência Lusa, o diretor geral em Paris da JETRO (agência governamental japonesa de promoção de 'startup' japonesas no estrangeiro), Susumu Kataoka, adiantou que o programa J-Startup, criado em 2018 pelo Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão, apoia a participação de 16 empresas tecnológicas na edição deste ano da Web Summit.

Para aquela agência governamental, "esta é uma ocasião, em primeiro lugar, para aumentar a visibilidade das 'startup' japonesas e, em segundo lugar, para mostrar como a JETRO pode ajudar 'startup' estrangeiras inovadoras a fazerem negócios no Japão", disse Susumu Kataoka à Lusa.

Kataoka admitiu que as tecnológicas que participam naquele programa do Governo japonês têm demonstrado, até agora, preferência pela internacionalização para os Estados Unidos e a Ásia, "duas das regiões onde o Japão tem fortes ligações económicas".

O diretor geral da JETRO Paris apontou ainda a distância geográfica e a falta de conhecimento sobre os "ecossistemas europeus" como as principais razões para a pouca representatividade destas empresas na Europa.

"Tenho a certeza que a Europa representa oportunidades de negócio reais", sublinhou Susumu Kataoka, acrescentando que a expectativa com a participação na Web Summit é de que as empresas japonesas consigam angariar parceiros e investidores "que os ajudem a entrar no mercado europeu".

Das 'startup' nipónicas que marcam presença na cimeira em Lisboa, a JETRO destaca alguns projetos especializados em tecnologia de ponta nos setores espacial, de inteligência artificial e de processamento de dados, como por exemplo a ALE, a Astroscale, a FiNC, a ispace e a MUSCA.

Kataoka referiu também que, em linha com o programa J-Startup, a JETRO já abriu 12 'Hubs' (centros estratégicos) de Aceleração Global (GAH, na sigla em inglês), que visam apoiar as 'startup' japonesas espalhadas pelo mundo com serviços de mentoria, espaços de 'co-working', entre outros.

Desses GAH, quatro estão localizados na Europa: em Berlim, Helsínquia, Londres e Paris.

A Web Summit, que é considerada uma das maiores cimeiras tecnológicas, realiza-se em Lisboa entre 04 e 07 de novembro.

A cimeira tecnológica, que nasceu em 2010 na Irlanda, vai manter-se em Lisboa até 2028, depois de, em novembro do ano passado, ter ficado decidida a permanência da conferência em Portugal por mais 10 anos, após uma candidatura com sucesso da cidade de Lisboa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório