Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2020
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 14º

Edição

Microsoft ganha luta por contrato de nove mil milhões com o Pentágono

A empresa superou a concorrência da Amazon, mas o processo está a gerar controvérsia. A empresa de Jeff Bezos era apontada como favorita. Livro sugere que Trump deu ordens para que "lixassem a Amazon".

Microsoft ganha luta por contrato de nove mil milhões com o Pentágono

O Pentágono atribuiu à Microsoft um contrato avaliado em dez mil milhões de dólares (cerca de nove mil milhões de euros) para substituir a sua rede de computadores por um sistema de cloud único, de acordo com a BBC. O contrato para o Joint Enterprise Defence Infrastructure – ou Jedi, como é conhecido – pretende melhorar do ponto de vista tecnológico o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, e vai implicar análises baseadas em inteligência artificial.

No entanto, a decisão relativamente a este concurso do Pentágono está a gerar controvérsia nos Estados Unidos. A Microsoft enfrentava a concorrência da Amazon por este contrato, que até era considerada a favorita.

A empresa liderada por Jeff Bezos mostrou-se “surpreendida” por esta decisão. “Uma avaliação detalhada baseada apenas numa comparação de ofertas resultaria claramente numa conclusão diferente”, sublinhou a Amazon numa reação a esta decisão do Pentágono.

A empresa tem 10 dias decidir contestar o resultado do concurso, algo que está a ponderar.

Num comunicado, o Pentágono frisou que todas as propostas que tinha em cima da mesa “foram tratadas de forma justa”. Mas a verdade é que o processo ficou marcado pelas críticas públicas que Donald Trump fez à Amazon.

Em julho, o presidente norte-americano afirmou aos jornalistas que estava a receber “muitas queixas sobre o contrato do Pentágono com a Amazon”, que outras empresas lhe tinham dito que a proposta da Amazon “não era competitiva” e que a sua administração iria analisar “atentamente” o concurso pelo Jedi.

Para aumentar ainda mais as suspeitas em torno desta decisão, há um excerto de um novo livro que sugere que Trump quis prejudicar a Amazon. ‘Holding The Line: Inside Trump’s Pentagon with Secretary Mattis’ é uma biografia sobre James Mattis, antigo secretário de Defesa de Donald Trump. Escrito por Guy Snodgrass, diretor de comunicação de Mattis quando este liderou o Pentágono, o livro dá conta de que Trump se envolveu pessoalmente na disputa por este contrato do Departamento de Defesa.

Os excertos do livro estão a ser divulgados pelo site Task & Purpose, que revela que ainda no verão de 2018 Trump chamou Mattis para uma reunião e ordenou-lhe que “lixasse a Amazon”. Mas no livro, Snodgrass esclarece que o antigo secretário de Defesa decidiu não obedecer às ordens do presidente. “Não vamos fazer isso. Isto vai ser feito respeitando as regras, tanto legalmente como eticamente”, escreveu Snodgrass.

Ao longo dos anos, Trump não escondeu o seu desagrado com a Amazon e com Jeff Bezos, que também é o proprietário do The Washington Post.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório