Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Lusodescendente usa realidade virtual para contar histórias de migrantes

Carlo Mendes lidera o projeto "Holding On", da Organização Internacional das Migrações, que recorre à realidade virtual para contar histórias de cinco deslocados internos, e diz que gostaria de levar a exposição a Portugal.

Lusodescendente usa realidade virtual para contar histórias de migrantes
Notícias ao Minuto

13:45 - 29/06/19 por Lusa

Tech Genebra

A nigeriana Hannatu foi acordada a meio da noite por um ataque do grupo terrorista Boko Haram à sua cidade. Correu nua para se salvar e encontrou uma 't-shirt' que usou nos sete dias seguintes até ter chegado à cidade de Maiduguri, onde vive com a família. Hannatu é uma deslocada interna dentro do seu país e Carlo Mendes contou a sua história através de vídeos imersivos em 360º.

"Ela guarda essa 't-shirt' como um tesouro porque quando a vê sente-se em segurança. O conceito deste vídeo é encontrar a Hannatu num campo de deslocados internos na Nigéri. Para quem nunca foi, é uma verdadeira imersão com esta tecnologia e até temos pessoas a chorar com esses vídeos", explicou Carlo Mendes aos jornalistas na sede da Organização Internacional das Migrações, em Genebra.

Esta instituição utilizou cinco histórias diferentes de deslocados internos e dos seus objetos para chamar a atenção para estas pessoas que, não sendo refugiados porque não saem dos seus países, são obrigadas a sair das suas casas e procurar uma nova vida noutra cidade devido a guerras, conflitos ou perseguições. Estima-se que o número de migrantes internos em todo o mundo já chegue a 41,3 milhões, segundo dados da ONU.

"A campanha é feita em realidade virtual, mas as histórias são verdadeiras. Utiliza-se vídeo em 360º e durante o vídeo, as pessoas que visitam a exposição, podem ver o que está atrás da câmara. É como se fosse uma imersão, vão encontrar um desses migrantes e o migrante vai-lhe contar a história de um objeto. Pode ser um objeto utilizado quando fugiram, ou da antiga casa ou de um familiar", indicou o luso-descendente.

Carlo Mendes nasceu na Suíça, mas manteve sempre contacto com Portugal e com a sua família que vive no Barreiro. Tem a direção artística deste projeto, sendo também o seu coordenador.

As cinco histórias do projeto "Holding On" estão reunidas num site próprio, mas também no Youtube e podem ser vistas utilizando um dispositivo especial para ver vídeos em 360º.

"O problema é que hoje as pessoas têm muitos divertimentos. A realidade virtual ajuda porque durante três minutos a pessoa fica focada numa história e nada o vai tirar dali. Costumamos ter pessoas a ver mais do que uma história porque elas são mesmo interessantes, portanto funciona muito bem", disse Carlo Mendes.

Esta iniciativa, que serviu para marcar o 20.º aniversário do trabalho da Organização Internacional das Migrações com os deslocados internos, tem percorrido o mundo numa exposição onde os visitantes podem conhecer as histórias. A exposição já passou pelo Dubai, pela Etiópia, pela Bélgica e também pelo Museu Victoria e Albert, em Londres. Falta agora um destino especial.

"Gostava muito, era uma honra ir com a exposição a Portugal. Agora vamos à Nigéria em Agosto, ao Japão e à Coreia da Sul", concluiu Carlo Mendes.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recebe truques e dicas sobre Internet, iPhone, Android, Instagram e Facebook!

O mundo tecnológico em noticias, fotos e vídeos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Tech ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório