Meteorologia

  • 23 JULHO 2021
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 26º

Edição

PAN quer mais respeito pelos animais para Lisboa

O Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN) defende para Lisboa mais reabilitação urbana, espaços verdes e respeito pelos animais, pretendendo dar voz a todos os que não se identificam com o modelo de desenvolvimento atual.

PAN quer mais respeito pelos animais para Lisboa

Em declarações à agência Lusa, o candidato pelo partido à Câmara Municipal de Lisboa adiantou que a candidatura do PAN pretende ser a de todos aqueles que aspiram a uma mudança de paradigma em termos éticos, culturais e cívicos.

“Queremos contribuir para que Lisboa tenha uma imagem nacional e internacional de uma cidade das alternativas, em termos de sustentabilidade, na relação com os animais e o ambiente, na proteção aos mais desfavorecidos”, disse Paulo Borges.

O candidato disse que consta no programa eleitoral a vontade de dinamizar a economia da capital, nomeadamente em conjunto com entidades privadas, criando a autarquia um fundo de capital de risco, destinado a financiar empresas inovadoras que se prontifiquem a ficar na cidade pelo menos durante dez anos.

“Queremos também reabilitar os espaços devolutos para dinamizar a vida social e cultural dos lisboetas, não só para fins de habitação social, mas também para atividades lúdicas e culturais e para a sensibilização para outra forma de relacionamento com os animais e a natureza”, explicou Paulo Borges.

Adiantou, por outro lado, que o partido pretende promover medidas de proteção dos animais, nomeadamente acabar com a política de abate no canil municipal e promover antes a adoção responsável, bem como a “esterilização massiva dos animais errantes”.

De acordo com o candidato do PAN, o partido propõe igualmente que Lisboa se declare cidade anti-tourada e anti-circos com animais.

“Em termos de alimentação, defendemos que Lisboa deve aderir a um movimento mundial que é o das segundas-feiras sem carne, introduzindo nesse dia refeições vegetarianas em todas as cantinas públicas e sensibilizando as pessoas para os benefícios de uma alimentação não carnívora”, adiantou, acrescentando que, em termos de políticas ambientais, é também objetivo implementar a política dos três erres: reduzir, reutilizar e reciclar.

Outra das medidas de destaque passa pela reabilitação do parque de Monsanto, que “tem estado muito esquecido”.

Paulo Borges considera que o mais urgente a fazer em Lisboa tem a ver com a reabilitação dos espaços devolutos, acabando com a “situação absurda” de haver espaços livres quando há pessoas sem casa, pôr fim ao abate dos animais e promover Monsanto como um espaço aberto a todos os lisboetas.

Para Paulo Borges, os principais problemas da cidade de Lisboa estão na habitação e na falta de oportunidades de trabalho para os jovens.

Quanto a expectativas em relação aos resultados eleitorais, o candidato à Câmara de Lisboa disse que o principal objetivo passa por fazer chegar a todos os cidadãos os propósitos do partido, mas não só.

Admitiu que um “bom resultado” passaria por eleger um deputado para a Assembleia Municipal de Lisboa e “eventualmente tentar a eleição de um vereador”.

“Em qualquer dos casos, gostaríamos de passar a barreira dos 2% que tivemos nas eleições legislativas. Tivemos em Lisboa mais de 1,5% e queremos, no mínimo, ultrapassar esse resultado”, concluiu.

O programa eleitoral do PAN foi apresentado hoje em Lisboa, sendo Miguel Santos o candidato à Assembleia Municipal.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório