Meteorologia

  • 20 FEVEREIRO 2018
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Ex-líder concelhio do PSD responde (à letra) a Pinto Luz e Pedro Pinto

O ex-líder interino da concelhia de Lisboa do PSD Rodrigo Gonçalves respondeu aos desafios de Pedro Pinto e Miguel Pinto Luz classificando-os como "opiniões", e salientando os maus resultados eleitorais no distrito sob a sua liderança.

Ex-líder concelhio do PSD responde (à letra) a Pinto Luz e Pedro Pinto
Notícias ao Minuto

07:32 - 08/02/18 por Lusa

Política Lisboa

Em carta dirigida aos militantes sociais-democratas do distrito de Lisboa, Rodrigo Gonçalves faz um balanço muito crítico dos resultados do PSD no distrito e atribui a sua responsabilidade aos anterior e atual presidentes desta estrutura: Miguel Pinto Luz e Pedro Pinto, que recentemente questionaram o posicionamento do partido quanto ao PS sob a liderança de Rui Rio, o primeiro numa carta aberta dirigida ao presidente eleito e o segundo numa proposta temática ao Congresso.

"Pior era difícil. Toda a gente perceberá que os conselhos, as estratégias ou as táticas eleitorais de quem perdeu assim, dificilmente terão seguidores a não ser que pretendam que o PSD se transforme a nível nacional num partido de segunda linha como atualmente acontece na Área Metropolitana de Lisboa (Norte)", critica Rodrigo Gonçalves, que foi um destacado apoiante de Rui Rio nas eleições diretas.

Na carta a que a Lusa teve acesso, e que escreve na qualidade de militante de base, começa por referir que "a diferença de opiniões é um traço característico que valoriza e enriquece os partidos grandes como o PSD" e acrescenta que "é tão bem-vinda a divergência fundamentada como a diferença de opiniões ou, até mesmo, os meros palpites de qualquer militante mais ou menos conhecido".

"Nesse sentido, as opiniões dos companheiros Pedro Pinto e Miguel Pinto Luz, que se mostram apreensivos quanto ao impacto eleitoral de eventuais acordos entre o Partido Socialista e o PSD, merecem toda a atenção. Até certo ponto são um bom sinal à luz dos maus resultados eleitorais que a estratégia que ambos implementaram nos últimos dez anos na área metropolitana de Lisboa trouxe ao PSD", refere.

Rodrigo Gonçalves salienta que, no distrito de Lisboa e desde as autárquicas de 2005, sob a liderança primeiro de Pinto Luz e depois de Pedro Pinto, o PSD perdeu 126.789 votos.

"Em dez Câmaras Municipais tínhamos cinco Presidências e dessas perdemos três. Perdemos 34 mandatos de vereador e mais umas dezenas de presidências de Junta. Perdemos a posição dominante e de influência junto do eleitorado metropolitano", lamenta.

O ex-líder concelhio e conselheiro nacional acrescenta ainda que, pela primeira vez, o PSD ficou atrás do CDS nas últimas autárquicas em Lisboa e sublinha a "derrota histórica nas autárquicas de 2013 em Sintra", quando Pedro Pinto foi candidato.

Rodrigo Gonçalves termina a carta aos militantes de Lisboa retomando o 'slogan' de Rio na campanha interna: "Agora é hora de agir".

"É tempo de unir e de dar a mão aos que tenham vontade de construir. Ganha o PSD e acima de tudo ganha Portugal", apelou.

Rodrigo Gonçalves ocupou o lugar de líder interino na concelhia de Lisboa durante alguns meses depois da demissão de Mauro Xavier e perdeu em 13 de janeiro as eleições internas nesta estrutura para Paulo Ribeiro, que hoje tomará posse.

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.