Meteorologia

  • 15 OUTUBRO 2018
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 17º

Edição

"Agora nem é preciso o vento mudar uma vez, há condições para ser PM"

Santana Lopes foi entrevistado na SIC, esta terça-feira.

"Agora nem é preciso o vento mudar uma vez, há condições para ser PM"
Notícias ao Minuto

21:07 - 09/01/18 por Inês André de Figueiredo 

Política Santana Lopes

Pedro Santana Lopes é candidato a líder do PSD e acredita estar na posição certa para liderar o partido e conseguir vencer António Costa nas próximas eleições. Em entrevista na SIC, e confrontado com uma frase sua que foi reavivada sobre a ideia de não ter condições para ser primeiro-ministro, Santana defende-se e garante: os ventos mudaram.

“Na altura [do vídeo] Pedro Passos Coelho era primeiro-ministro e eu queria era que ele voltasse a ser. Agora, com as alterações climáticas que tem havido, isso dos ventos está diferente, agora nem é preciso o vento mudar uma vez, tenho a certeza que estou em condições de disputar as próximas eleições e de as ganhar a António Costa”, começou por salvaguardar o social-democrata, apelidando ainda o aparecimento destas imagens como “um daqueles não truques”.

O ex-provedor da Santa Casa da Miseridórdia está “convencido” de que vai ser primeiro-ministro, até porque, na sua opinião “o Governo perdeu o estado de graça, o PCP está com um pé dentro e um pé fora da maioria parlamentar e o Bloco de Esquerda quer ir para o Governo com o PS”.

“Agora, eu vejo e sinto, na rua e no partido, que as pessoas me convenceram. Quando Passos Coelho não concorreu à liderança eu disse: o vento mudou, mais uma vez, e eu tenho de ir por uma questão de convicção e dever, por acreditar que não vou receber o poder das mãos de uma pessoa mas vou conquistar o voto por sufrágio universal e direto”, justificou o adversário de Rui Rio nestas internas do PSD.

“Quantas vezes Rui Rio disse que ia ser candidato e não foi?”

Nesta senda, Santana Lopes pede que se olhe para a sua obra e não para as suas palavras. “Quantas vezes Rui Rio disse que ia ser candidato e não foi? [Seja] a Presidente da República ou a presidente do partido… Quantas vezes tantas pessoas já disseram e depois não foram? Eu tenho uma diferença. Passam a vida a olhar para as minhas palavras, olhem para as minhas obras”, pediu.

E no que toca a diferenças, Santana Lopes fala sobre a “grande diferença” que o distingue de Rui Rio: “a posição face ao Partido Socialista”.

“Toda a gente sabe da proximidade [de Rio] com António Costa. Eu até trabalhei com o Governo de António Costa, embora nomeado por Pedro Passos Coelho e reconfirmado por Costa, mas nunca tive uma palavra de proximidade política com ele. Procuro, como farei como líder da oposição, reconhecer o que é bem feito e o que não é bem feito”, explicou o candidato social-democrata.

“Vou ganhar as próximas eleições”

Para além de mostrar que acredita verdadeiramente na sua vitória nas próximas eleições diretas do PSD, Santana Lopes vai mais longe e é perentório: “Vou ganhar as próximas eleições [legislativas]”.

O social-democrata assegura que “a obrigação da oposição é provar que é melhor do que o Governo e não dizer mal do Governo”. “O Governo conseguir resultados positivos não me incomoda nada, pelo contrário, fico contente como português. Eu quero é provar que tenho melhores propostas, nomeadamente na inovação e investigação”, justifica.

“Defendo que o equilíbrio orçamental seja alcançado, muito pela aposta no crescimento, com a contenção da despesa, controlo da despesa. Não temos outra hipótese se a economia não crescer, vamos ter mais despesa com o que aconteceu nos territórios queimados, a restauração que vai ser necessário fazer... vamos ter mais despesa”, explicou o social-democrata.

No mesmo sentido, Santana realçou ainda que “a carga fiscal deve baixar, nomeadamente no IRC”, referindo ser um dos que acredita que “baixar a carga fiscal pode trazer, e traz seguramente, mais receita em determinados aspetos”.

E se o PSD perder as legislativas? “Quem faz esse debate é o Dr. Rui Rio”

E no futuro, caso o PSD perca as legislativas e nenhum dos candidatos sociais-democratas seja primeiro-ministro? “O que é que o PSD fará se perder? Quem faz esse debate é o Dr. Rui Rio, ele é que diz que o PSD está condenado a desaparecer. Agora já percebo por que é que ele diz isso, é evidente que se o PSD se pusesse como muleta do PS iria desaparecer”.

[Notícia atualizada às 22h03]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório