Meteorologia

  • 18 JULHO 2018
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

PS assegura que há "confluência" de posições entre Presidente e Governo

O líder parlamentar do PS considerou hoje essencial uma "retoma da confiança" nas instituições após os incêndios de domingo, e defendeu que tem existido uma "confluência" de posições entre o Presidente da República e o primeiro-ministro.

PS assegura que há "confluência" de posições entre Presidente e Governo
Notícias ao Minuto

13:41 - 19/10/17 por Lusa

Política Carlos César

Carlos César falava aos jornalistas antes da reunião semanal da bancada do PS, numa declaração sobre os "múltiplos graves incidentes" no âmbito dos fogos florestais.

Carlos César sustentou que "retoma da confiança é mesmo aquilo que é necessário depois dos acontecimentos tão graves" registados no passado domingo, que "fragilizaram de forma muito significativa as instituições e a confiança das pessoas nas instituições políticas".

O líder parlamentar socialista identificou depois "um aspeto de grande confluência entre a declaração do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e as posições que têm sido assumidas pelo primeiro-ministro, António Costa.

"O senhor Presidente da República, para além de outros aspetos, falou - e muito bem - na necessidade de se iniciar um novo ciclo na abordagem destes temas que envolvem no seu conjunto o sistema de proteção civil. O senhor primeiro-ministro falou simultaneamente - aliás ainda antes do senhor Presidente da República - na necessidade de nada ficar como antes", referiu.

Na perspetiva de Carlos César, "essa confluência de posições, esse estado de espírito que comum é Presidência da República e ao Governo, é fundamental para marcar um novo tempo na abordagem desta problemática".

"A nossa reflexão conduz-nos à necessidade de se iniciar de forma renovada uma reforma intensa do nosso sistema de proteção civil. Sem prejuízo da constatação que está ao alcance de todos de que existiram falhas nos planos do comando e das operações, não há dúvida de que há uma deficiência estrutural no país que, em todos momentos e há muito, tem fragilizado a capacidade de reação do dispositivo da proteção civil", advogou.

Neste contexto, o líder da bancada socialista elogiou a forma como decorreu o debate quinzenal de quarta-feira passada com a presença do primeiro-ministro, António Costa, defendendo a tese de que melhorou a "perceção das deficiências" e "permitiu ao Governo assumir com sentido de responsabilidade aquilo que correu mal e aquilo que é preciso fazer".

Esse debate "transmitiu a vários níveis institucionais e também aos portugueses que o puderam acompanhar um sentido de retoma de confiança nas suas instituições e no seu Governo", frisou, numa mensagem indireta dirigida a diferentes órgãos de soberania.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.