Meteorologia

  • 22 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Medina recusa foco no carro em Lisboa, ao contrário dos adversários

O candidato do PS à presidência do município de Lisboa e atual presidente da autarquia afirmou hoje que a sua candidatura se distingue das restantes por defender que um modelo de mobilidade focado no carro "não tem nenhuma sustentabilidade".

Medina recusa foco no carro em Lisboa, ao contrário dos adversários
Notícias ao Minuto

14:44 - 16/09/17 por Lusa

Política Autárquicas

"O que eu acho que nos distingue de todas as outras candidaturas, em particular das candidaturas à direita, é a constatação que nós temos de que o modelo atual que temos de a mobilidade assente no transporte individual não tem nenhuma sustentabilidade", declarou Fernando medina.

Falando aos jornalistas à margem de uma ação de campanha em Campo de Ourique, o autarca socialista falou no exemplo desta freguesia, em que existe mais do que um carro por fogo.

"A alternativa é investimento a sério no transporte público, na Carris, em melhorar a sua oferta, mas também investir na rede de elétricos, que são um meio intermédio entre o metro e o autocarro, mas com mais capacidade de carga do que os autocarros e amigo do ambiente", elencou.

Aludindo à gestão municipal da rodoviária Carris, iniciada em fevereiro passado, Fernando Medina admitiu que a transportadora "ainda não recuperou o número global de passageiros", mas assegurou que "vai fazê-lo muito em breve".

O autarca recusou prometer "aquilo que não consiga cumprir", razão pela qual nunca disse que iria resolver a situação da Carris "de um dia para o outro".

"O que prometo é trabalho e determinação para investirmos nesta área do transporte público", reforçou.

Outro dos problemas da freguesia relaciona-se com o estacionamento.

O responsável frisou que, nessa questão, a Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL) tem "um papel importante do ponto de vista da regulação do estacionamento e, no fundo, impedir que haja um estacionamento caótico e anárquico".

Ainda assim, "há freguesias que são complexas", como esta, pelo que o município está a apostar em mais parques de estacionamento.

Fernando Medina assumiu o cargo de presidente da Câmara de Lisboa em abril de 2015 para substituir nestas funções o atual primeiro-ministro e líder socialista, António Costa.

Nas eleições de 01 de outubro concorrem à presidência da Câmara de Lisboa Fernando Medina (PS), Assunção Cristas (CDS-PP/MPT/PPM), João Ferreira (CDU), Ricardo Robles (BE), Teresa Leal Coelho (PSD), Inês Sousa Real (PAN), Joana Amaral Dias (Nós, Cidadãos!), Carlos Teixeira (PDR/JPP), António Arruda (PURP), José Pinto-Coelho (PNR), Amândio Madaleno (PTP) e Luís Júdice (PCTP-MRPP).

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório